Sábado, 6 jul 2013 - 18h27
Por Rogério Leite

Telescópio Hubble mostra galáxia espiral a 80 milhões de anos-luz

Que o Universo é repleto de galáxias todo mundo sabe, mas a maior parte das estrelas que vemos no céu pertence à própria Via Láctea. Se quisermos ver estrelas localizadas além do nosso quintal, precisamos enxergar muito, muito longe!

Galaxia espiral NGC 6384
Clique para ampliar

Esta maravilhosa foto feita pelo telescópio espacial Hubble mostra um exemplo das distâncias envolvidas no Universo. A cena retrata a galáxia espiral NGC 6384, situada a 80 milhões de anos-luz de distância na constelação do Ophiuchus, lembrando que 1 ano-luz equivale a cerca de 9 trilhões de quilômetros.

Descoberta em 1863 pelo astrônomo alemão Albert Marth, NGC 6384 tem um tamanho absurdamente grande, com cerca de 150 mil anos-luz de diâmetro. Isso é praticamente o dobro da nossa Via Láctea, que com 75 mil anos-luz caberia na região central da foto feita pelo Hubble.

A cena é bastante emblemática, pois embora seja possível observar centenas de clusters de estrelas ao longo dos braços espirais, todas as estrelas individuais vistas na foto estão contidas na Via Láctea, ainda dentro do nosso quintal. Considerando que nossa galáxia abriga aproximadamente 300 bilhões de estrelas, quantos sóis e possíveis planetas habitáveis existiriam em NGC 6384?


Foto: Galáxia espiral NGC 6384 registrada pelo telescópio espacial Hubble. O objeto tem 150 mil anos-luz de diâmetro e se localiza a 80 milhões de anos-luz da Terra. Crédito: NASA/ESA/HST, Apolo11.com.
roger

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Amargas são as lágrimas derramadas, mas ainda mais amargas são as que não se derramam" - Provérbio irlandês