Procure no Apolo11
Quinta-feira, 17 mar 2022 - 10h01
Por Rogério Leite

Telescópio James Webb registra primeira imagem de extrema resolução

A primeira imagem do telescópio James Webb demonstra a capacidade óptica dos seus 18 espelhos combinados. A resolução é tão alta que em uma simples foto é possível observar tanto estrelas tênues como diversas galáxias ao fundo, comprovando a capacidade do telescópio de registrar uma grande gama de nuances espectrais.

Imagem registrada pelo telescópio James Webb após a primeira fase de alinhamento dos telescópios. A estrela em primeiro plano é a tênue 2MASS-J17554042+6551277. Ao fundo, diversas galáxias e estrelas podem ser vistas ao mesmo tempo, comprovando a grande capacidade de resolução e sensibilidade do telescópio.<BR>
Imagem registrada pelo telescópio James Webb após a primeira fase de alinhamento dos telescópios. A estrela em primeiro plano é a tênue 2MASS-J17554042+6551277. Ao fundo, diversas galáxias e estrelas podem ser vistas ao mesmo tempo, comprovando a grande capacidade de resolução e sensibilidade do telescópio.

A imagem do destaque marca o fim da etapa conhecida como "phasing", uma fase e fina de ajustes e de acordo os engenheiros o resultado é tão impressionante que é quase certo que o telescópio deverá exceder os objetivos científicos para os quais foi construído.


“Há mais de 20 anos, nossa equipe decidiu construir o telescópio mais poderoso já colocado no espaço. Criou-se um design óptico de excelência com o único objetivo de atender ou superar as metas científicas propostas e a qualidade dessa imagem prova isso”, disse Thomas Zurbuchen, diretor da NASA para o telescópio James Webb.

Resolução Máxima
Um dos critérios mais importantes para um telescópio é sua resolução, ou em outras palavras, o menor detalhes que pode ser distinguida com ele.

A imagem obtida pelo James Webb Telescope (JWT) tem uma resolução de 70 miliarcos de segundos, que é 28 vezes melhor que as obtidas pelo Telescópio Espacial Spitzer, o telescópio infravermelho mais poderosos anterior ao JWT. O desempenho também é semelhante ao do telescópio Hubble, mas em comprimentos de onda mais longos que o Hubble não pode ver.

O espelho primário do JWT tem 6.5 metros, construído pela soma de 18 espelhos hexagonais, projetados dessa maneira para facilitar a construção e também para ser levado mais facilmente ao espaço. O alinhamento desses espelhos primários, secundários e terciários é um processo bastante lento e de alta precisão, mas que ainda não terminou. Ainda restam sete estágios de alinhamento antes que as primeiras imagens com qualidade máxima sejam adquiridas e isso acontecerá por volta de junho ou julho de 2022. Depois disso e pela vida toda, o ajuste fino de correção deverá ocorrer rotineiramente com o objetivo de corrigir quaisquer desalinhamentos que possam acontecer.


Extremamente Sensível
Para demonstrar o sucesso dos estágios de "phasing", os operadores do JWST enquadraram no campo do telescópio a estrela 2MASS-J17554042+6551277. Embora apareça super brilhante na foto, na realidade ela é bem tênue e não pode ser vista com binóculos comuns e muito menos a vista desarmada. No entanto, aos sensíveis sensores do JWT sua luz é tão intensa que os fótons vazam para os pixels ao redor. Essa alta sensibilidade faz com que diversas galáxias, algumas a mais 4,8 bilhões de anos-luz de distância, e também estrelas muito mais fracas possam ser vistas ao fundo.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.




Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2022

"Livre é o homem sábio que sabe governar a si mesmo" - Homero - 850 aC -