Sexta-feira, 24 abr 2020 - 10h29
Por Rogério Leite

Trem de satélites: Starlinks deverão ser muito menos brilhantes

Com o objetivo de diminuir o impacto sobre as atividades astronômicas, a SpaceX está buscando uma maneira de tornar os satélites Starlink menos brilhantes e já experimentou algumas medidas com bons resultados.

Trem de satélites Starlink passando sobre Stuttgart, Alemanha, em 22 de abri de 2020.
Trem de satélites Starlink passando sobre Stuttgart, Alemanha, em 22 de abri de 2020.

Embora sejam magníficos de serem observados aqui da Terra, a gigantesca constelação de satélites Starlink tem provocado a ira dos astrônomos, cujas observações celestes começam a ser prejudicadas pela forte reflexão solar causada pelos satélites.

Até abril de 2020, a SpaceX havia colocado no espaço 422 satélites para acesso à internet, mas já recebeu permissão para lançar cerca de 12 mil objetos, com possibilidade deste número chegar a 30 mil até 2025. Se do ponto vista de interferência eletrônica isso não é tão relevante, da perspectiva da astronomia pode ser catastrófica, devido à interferência nas observações.

Lote de 60 satélites Starlink presos à haste tensionadora antes de serem colocados em orbita.
Lote de 60 satélites Starlink presos à haste tensionadora antes de serem colocados em orbita.

Starlinks Invisíveis: Darksat
Sabendo desse impacto científico nas pesquisas científicas, o presidente da SpaceX, Elon Musk, disse que a empresa está tentando encontrar uma maneira de fazer com que as naves fiquem "invisíveis" e desapareçam da vista dos cientistas sem causar impacto nas descobertas astronômicas.

Os experimentos para reduzir esse impacto visual começaram em janeiro de 2020, quando um dos 60 satélites lançados possuía um revestimento experimental para torná-lo menos reflexivo. Medições feitas por astrônomos revelaram que o "DarkSat", como foi batizado, é consideravelmente mais escuro que seus similares, mas não o suficiente para suprimir as preocupações da maioria dos astrônomos consultados.

Mudanças no Projeto
Sabendo disso, a SpaceX está tomando medidas adicionais e projetou alterações do ângulo do painel solar e a inclusão de uma espécie de "guarda-sol" que impede a reflexão Solar em direção à Terra. De acordo com Musk, o impacto dessas alterações deve ser notado em breve, quando diversos satélites do lançamento 9 forem colocados em orbita.

Segundo a empresa, esses guarda-sóis são feitos de uma espuma extremamente transparente aos sinais de rádio, permitindo que observações feitas com radiotelescópios também não sejam prejudicadas pela passagem dos objetos.

A eficácia dessas medidas deve ser revelada em pouco tempo, já que os astrônomos rastrearão os satélites modificados com a esperança que os Starlinks não se destaquem excessivamente contra o céu escuro.

Por enquanto, o trem de luzes continua a passar. De dia e de noite.

Bons Céus!

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.









Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2020

"Meu sonho é dever muito, não ter nada e, o resto deixar para os pobres" - François Rabelais -