Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Exploração Espacial
Segunda-feira, 4 jan 2010 - 09h23

Atolado, Spirit faz 6 anos e se prepara para o inverno marciano

No dia 3 de janeiro de 2004 o jipe-robô Spirit pousava no solo marciano. Programado para uma missão de 90 dias, o explorador robótico surpreendeu os pesquisadores e após seis anos continua em plena atividade, colhendo valiosos dados sobre o Planeta Vermelho. O problema é que o jipe está atolado e se os cientistas não conseguirem mover os painéis solares, não haverá energia solar suficiente para aquecer o robô durante o inverno que se aproxima.

Robô Spirit
Clique para ver a animação

Nove meses atrás, as rodas do Spirit afundaram sob uma camada de areia fofa, em uma planície chamada Tróia. Desde então, uma série de estudos vem sendo feitas pelos na tentativa de livrar o robô do local onde se encontra, mas todas as tentativas só pioraram a situação. Em 2006 a roda direita frontal do jipe deixou de funcionar e há um mês foi a vez da roda traseira direita.

Recentemente, sem que os pesquisadores saibam como, a roda direita frontal voltou a funcionar de modo intermitente, mas as tentativas de desatolar o Spirit com apenas quatro ou cinco rodas produziram pouco resultado e as últimas tentativas afundaram ainda mais o robô.

"Nossa mais alta prioridade nesse momento é tentar movimentar o robô", disse Steve Squyres, principal investigador da missão junto à Universidade de Cornell, em Nova York.


Em busca do Sol
Se a mobilidade não for possível, a próxima prioridade será modificar a inclinação de atolamento enquanto Spirit for capaz de geram eletricidade para as rodas. O robô se localiza no hemisfério sul do planeta, onde é outono, e a quantidade de luz solar disponível vem caindo dia após dia. Com o atolamento, o jipe ficou inclinado cinco graus em direção ao sul, uma posição bastante desfavorável já que o baixo Sol de inverno cruzará o céu na direção norte.

"Com o atual ritmo de acumulo de poeira, colocar os painéis em zero de inclinação é fundamental para converter energia para os aquecedores de sobrevivência durante o inverno", disse a engenheira Jennifer Herman, responsável pelos sistemas de energia do Spirit e ligada ao Laboratório de Propulsão a Jato, da Nasa, JPL.

A menos que a inclinação seja alterada ou o robô tenha a sorte de ter parte da poeira removida dos painéis solares, a quantidade de luz vai continuar a cair até maio de 2010. Em maio, ou até mesmo antes, a carga das baterias poderá não ser suficiente para manter as operações e a missão poderá chegar ao fim. No entanto, Spirit já demonstrou ser um robô extremamente resistente e não surpreenderá se passar incólume pelo rígido inverno marciano.


Foto: Sequência de imagens feitas em 26 de dezembro de 2009 mostra a tentativa de mover o robô Spirit da fina areia de Tróia. Na cena, o movimento da roda atolada é facilmente perceptível. Crédito: Nasa/Jet Propulsion Laboratory.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"As leis não são feitas para o homem bom" - Sócrates