Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Exploração Espacial
Segunda-feira, 1 ago 2011 - 06h39

Exploração marciana: Nasa define local de pouso do robô Curiosity

Após um longo período de intensos debates, a agência espacial americana anunciou finalmente o local em que o jipe-robô Curiosity deverá pousar na superfície marciana em agosto de 2012. Trata-se da cratera Gale, uma formação de 150 km de largura que abriga uma montanha de 5 mil metros de altura.

Cratera Gale em Marte
Clique para ampliar

Durante um ano marciano, quase dois anos terrestres, os estudiosos irão utilizar uma série de instrumentos levados pelo jipe-robô na tentativa de determinar se região do pouso alguma vez teve condições de abrigar vida microbiana e até mesmo se já existiu vida no Planeta Vermelho.

A escolha da cratera Gale começou em 2006, quando mais de 100 cientistas começaram a estudar 30 locais potenciais para o pouso. Em 2008, após uma série de debates, quatro candidatos foram selecionados, sendo fatores determinantes as questões de segurança da missão e as atrações científicas de cada local.

Os prós e contras de cada um dos quatro alvos foram avaliados por uma junta de cientistas, que elegeram a cratera Gale por unanimidade, seguindo recomendação da equipe científica da Mars Science Laboratory, nome oficial da missão que levará o jipe Curiosity a Marte.

Detalhe da Cratera Gale em Marte
Clique para ampliar

"Os cientistas identificaram Gale como a melhor escolha para atingir os objetivos ambiciosos dessa missão", disse Jim Green, diretor da Divisão de Ciência Planetária da NASA. "O local oferece uma paisagem visualmente interessante e um grande potencial para novas descobertas", explicou.

A porção da cratera onde o jipe-robô Curiosity pousará tem um leque aluvial provavelmente formado por água transportada por sedimentos. As camadas na base da montanha contêm argilas e sulfatos, conhecidos por se formar na presença da água.

"Algo realmente fascinante em Gale é que a cratera está localizada em uma posição geográfica de baixa elevação, que favorece a captação e água", disse John Grotzinger, cientista da missão ligado ao Instituto de Tecnologia da Califórnia, Caltech. "Em termos de perfil vertical exposto e de baixa elevação, Gale também oferece atrações científicas semelhantes ao famoso Valles Marineris, o maior cânion do sistema solar".

O jipe também vai além da atual estratégia de pesquisa marciana que consiste em "seguir a água". Equipamentos científicos levados pelo explorador poderão identificar outros ingredientes relacionados à vida, tais como os blocos de construção à base de carbono, conhecidos como compostos orgânicos.

Como os compostos orgânicos exigem condições especiais para serem preservados por longo tempo, uma das funções de Curiosity será detectar certos minerais que podem ser encontrados na argila ou em camadas ricas em sulfatos, próximos do fundo da montanha central de Gale, onde podem estar preservados da oxidação.

Curiosity
O explorador e laboratório Curiosity é um robô do tamanho de um pequeno automóvel, mas ao contrário do seu antecessor Phoenix, será alimentado a partir de energia nuclear gerada pelo decaimento radioativo do plutônio, o que estenderá sua vida útil para mais de um ano marciano, ou 687 dias da Terra.

Jipe-Robô Curiosity em testes no JPL
Clique para ampliar

De maneira análoga à sonda Phoenix, o robô também levará a bordo modernas câmeras tridimensionais de altíssima resolução, capazes de gravar vídeos em 12 comprimentos de ondas diferentes. Além disso, o laboratório será capaz de colher e testar amostras do solo e terá um emissor de raios laser capaz de vaporizar amostras de rochas a mais de dez metros de distância e estudar os gases produzidos.

De acordo com o JPL, Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, que controla todas as missões planetárias da agência, o robô será capaz de percorrer mais de 200 metros por dia e um de seus objetivos será o de estudar a radiação cósmica e solar no ambiente marciano e determinar se o planeta tem capacidade de abrigar vida e receber exploradores no futuro.



Fotos: No topo, vista oblíqua da cratera Gale, com a grande montanha de 5 km de altura cravada em seu centro. A elipse amarela é o local previsto para o pouso do jipe-robô Curiosity e mede cerca de 20x25 km. Acima, zoom da região de pouso, com destaque para dois cânions (marcados pelas setas), identificados como depósitos de argila e sulfatos depositados em camadas, que poderão revelar a história das mudanças ambientais da região.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Dignidade não consiste em possuir honrarias, mas em merecê-las" - Aristóteles