Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Exploração Espacial
Quarta-feira, 12 set 2007 - 08h37

Opportunity pronto para descer em cratera marciana

Após um longo período de inatividade, provocado pelas intensas tempestades de areia e poeira que castigaram o planeta vermelho, o jipe-robô Opportunity recebeu ordens para iniciar sua perigosa jornada rumo ao fundo da cratera Victória.

Ontem, engenheiros do JPL, Laboratório de Propulsão a Jato, da Nasa, enviaram sinais ao Jipe-robô, ordenando que iniciasse uma pequena descida de 4 metros e imediatamente retornasse. O objetivo da "missão" era fazer com que as seis rodas da sonda adentrassem para analisar a firmeza do terreno. Durante os testes os engenheiros tomaram a preocupação de instruir o Opportunity a suspender a sondagem caso as rodas afundassem mais de 40% em cada passo do trajeto.

Os dados de telemetria, retransmitidos pela nave Mars Odyssey em órbita do planeta, indicaram que o jipe cumpriu fielmente as instruções. Os dados também mostraram que na última etapa do percurso as rodas dianteiras afundaram até o limite estabelecido. Neste momento o jipe suspendeu a caminhada e iniciou o retorno três metros acima, um abaixo do ponto de partida.

"Faremos uma profunda avaliação do que aprendemos com a caminhada de hoje", disse John Callas, projetista chefe do robô, também ligado ao JPL.


Missão Suicida
O Jipe-robô Opportunity está em atividade no planeta Marte há quase três anos e meio. Foi projetado para funcionar por 90 dias, mas sua robustez e precisão continuam impressionando seus projetistas, já que a sonda vem operando normalmente há mais de 1300 dias sem dar sinais de anomalia.

Entrar na cratera Vitória envolve diversos fatores ainda desconhecidos, entre eles a análise dos pontos de entrada. Os cientistas também não têm certeza do tipo de terreno que vão encontrar, nem dos pontos de apoio para o robô dentro da cratera.

A descida pode ser a última missão do Opportunity, mas parece fazer sentido. Devido à idade, o Opportunity pode parar de funcionar a qualquer momento, de modo que é melhor coletar a maior quantidade possível de dados enquanto o robô ainda estiver operando.

A jornada do robô ao interior da cratera foi autorizada em julho de 2007, após uma criteriosa análise de risco versus aquisição de conhecimento. Na ocasião, Alan Stern, cientista-chefe do projeto Opportunity e diretor da Nasa para missões científicas, declarou: "Temos sérias dúvidas se o Opportunity conseguirá subir novamente a cratera, mas o valor potencial das pesquisas que serão realizadas lá dentro praticamente me convence a autorizar a missão. Esse é um risco calculado que estamos assumindo, já que a missão Opportunity excedeu todas as expectativas".


Cratera Vitória

Criada há milhões de anos, Vitória é uma cratera de impacto de cerca de 720 metros de diâmetro com quase 70 metros de profundidade. Para chegar até a cratera, o Opportunity viajou 21 meses desde o ponto de aterrisagem, 6 quilômetros dali, e neste momento está próximo à borda, em um local batizado de Duck Bay. Vitória é quatro vezes maior que a cratera Endurance, que a sonda explorou por seis meses em 2004.

Após chegar à borda da cratera Vitória, em 26 de setembro de 2006, o jipe-robô caminhou 700 metros ao seu redor, examinou a composição do solo e das pedras e mapeou sua extensão.

Para entrar na cratera, o Opportunity deverá cruzar uma camada de material depositado pelo vento, uma espécie de duna. De acordo com o JPL, a sonda descerá a cratera de ré.

A cratera Vitória tem esse nome em homenagem a um dos cinco navios de Fernão de Magalhães, e o primeiro a fazer a circunavegação da Terra, em 1519. Diversas crateras e acidentes geográficos ao redor da cratera levam os nomes de baías e cabos descoberto por Magalhães.

Fotos: No topo, imagem feita no dia 11 de setembro de 2007 pela câmera frontal da sonda Opportunity. Em primeiro plano vemos a trilha criada pelo deslocamento do robô. A metade esquerda da imagem mostra o promontório de Cabo verde. À direita, a encosta principal da cratera Vitória, de 760 metros de diãmetro. na seqüência, concepção artística da sonda Opportunity próximo à região de Duke Bay. Acima, outra panorâmica feita pelo jipe-robô, monstrando o rochedo Cabo Verde a partir do alto da cratera Vitória.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta, que não há ninguém que explique e ningém que não entenda." - Cecília Meireles