Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Sexta-feira, 15 dez 2017 - 10h37

Meteoro: Brasileiro registra possível impacto na superfície da Lua

O impacto de um meteoroide na superfície da Lua pode ter sido a causa de um flash de rápida duração que foi registrado na superfície da Lua na última quinta-feira. O evento foi capturado em vídeo através de câmeras da Bramon e pode ser o primeiro registro desse tipo feito por brasileiros.

Imagem mostra impacto de meteorito na superficie da Lua
Imagem mostra possível impacto de meteorito na superficie da Lua. Crédito: Bramon/Marcelo Zurita.

O possível impacto foi registrado às 07h13m46s UTC (05h13m46s no horário brasileiro de verão) através de um telescópio do tipo newtoniano localizado na cidade de João Pessoa, PB. O instrumento faz parte da Rede Brasileira de Observação de Meteoros - BRAMON, operada pelo astrônomo Marcelo Zurita.

No vídeo, divulgado pela instituição, é possível ver o que parece ser flash muito rápido no hemisfério norte da Lua, nas cercanias da cratera Da Vinci.

"Verifiquei contra uma base de mais de 20 mil objetos em órbita e não havia nem mesmo lixo espacial em trânsito sobre o disco lunar no momento do flash", disse Carlos Apodman Augusto di Pietro, diretor da Bramon e especialista em meteoros. "O flash dura cerca de 14 frames, muito longo para ser um raio cósmico", explicou o pesquisador.

Segundo Marcelo Zurita, as horas de planejamento foram as mais complicadas. "Eu ainda não revisei todos os vídeos. Esse flash eu vi porque coincidentemente estava ajustando o acompanhamento do telescópio naquele momento", explicou o cientista.

O evento também foi registrado por outro observatório da Bramon, localizado em Maceió.

Meteoroides
"Esses flashes são explosões causadas pelo impacto de meteoroides que atingem a Lua", explicou o cientista Bill Cooke, diretor do MEO, um departamento do Centro Espacial Marshall, da Nasa, que estuda o impacto de meteoroides. Segundo Cooke, um impacto típico tem a mesma potência de algumas centenas de quilos de dinamite e pode ser fotografado com certa facilidade por meio de telescópios.

Força do Impacto e Flash Lunar
Uma questão muito comum que surge quando se fala de impactos lunares é "como algo pode explodir na Lua se lá não tem oxigênio?".

É importante saber que essas explosões não requerem oxigênio para a combustão. Os fragmentos atingem a Lua com velocidade próxima a 50 mil quilômetros por hora e com extrema energia cinética. Nessa velocidade, até mesmo pedrinhas podem produzir crateras com muitos metros de diâmetro. A temperatura produzida pelo impacto aquece tanto as rochas e o solo lunar que os torna incandescente como lava derretida.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta, que não há ninguém que explique e ningém que não entenda." - Cecília Meireles