Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Exploração Espacial
Segunda-feira, 5 nov 2018 - 10h18

Sonda europeia registra estranha nuvem sobre o Planeta vermelho

Uma estranha nuvem, similar a de uma erupção vulcânica, foi observada recentemente perto do equador de Marte. A coluna se ergue a 20 km de altitude e segundo os pesquisadores, não está associada a qualquer tipo de vulcanismo naquele planeta.

Nuvem misteriosa em Marte
A interessante nuvem foi clicada pela sonda mars Express, em setembro de 2018.

O registro da pluma foi feito pela sonda europeia Mars Express, que vem observando a região desde o dia 13 de setembro. A formação ocorre perto do vulcão extinto Arsia Mons, situado próximo ao equador de Marte.

Embora as feições da pluma lembrem a de uma coluna de fumaça expelida por um vulcão, essa sugestão não é verdadeira. Marte não tem qualquer sinal de atividade e tudo leva a crer que seja um planeta geologicamente morto.

De acordo com a Agência Espacial Europeia, ESA, esse tipo de formação não é incomum de ser observada e está associada à meteorologia da região de Arsia Mons. O instituo afirma que essa nuvem é formada de gelo de água e é impulsionada pela influência do declive montanhoso que atua sobre o fluxo de ar próximo ao vulcão extinto. Aqui na Terra essa formação é chamada de nuvem orográfica.

Segundo a ESA, a nuvem observada se estende por cerca de 1500 quilômetros a oeste do vulcão. Como comparação, o vulcão em forma de cone tem um diâmetro de cerca de 250 km.


Anotacao sobre a localizacao da nuvem orografica marciana, observada em setembro de 2018 pelo sonda europeia mars express
Anotação sobre a localização da nuvem orográfica marciana, observada em setembro de 2018 pelo sonda europeia mars express

Mudança de Estação em Marte
Marte entrou no solstício de inverno em 16 de outubro, o que trouxe o inverno para o hemisfério norte e o verão para o hemisfério sul.

Nos meses que antecederam ao solstício, a maior parte da atividade da nuvem desaparece sobre os grandes vulcões como Arsia Mons. Durante todo o resto do ano marciano seu cume fica coberto de nuvens.

No entanto, nuvens de gelo de água sazonalmente recorrentes, como a mostrada na imagem, costumam se formar próxima ao flanco sudoeste de Arsia Mons e já foi observada pela Mars Express e outras missões em 2009, 2012 e 2015.

A aparência da nuvem varia ao longo do dia marciano, crescendo em extensão durante a manhã local a favor do vento, quase paralela ao equador, e pode alcançar tamanhos tão impressionantes que poderiam torná-la visível até mesmo para os telescópios na Terra.

A formação de nuvens de gelo é sensível à quantidade de poeira presente na atmosfera. Essas imagens, obtidas após a grande tempestade de poeira que engoliu todo o planeta em junho e julho, fornecerão informações importantes sobre o efeito da poeira no desenvolvimento das nuvens marcianas e sua variabilidade ao longo do ano.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O diabo é um otimista se pensa que pode fazer as pessoas piores do que são. " - Karl Kraus