Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Segunda-feira, 14 nov 2016 - 09h23

Superlua: dicas e truques para fotografar a maior lua do século

Se você gosta de ver e fotografar a Lua, hoje é o dia. Desde 1948 nosso satélite não chegava tão perto da Terra e será uma grande oportunidade para registrar o disco lunar bem maior que o normal.

Fotografe a superlua
`Fotos em perspectivas, associadas a objetos comuns como escadas ou aros, podem tornar suas fotos muito mais interessantes. Experimente.

O perigeu da superlua ocorre exatamente às 09h24 BRST (Horário Brasileiro de Verão) da manhã de segunda-feira, quando sua distância até o centro da Terra será de apenas 356511,78. Às 11h54 a Lua atinge a fase cheia, 100% iluminada. Essa será a maior superlua desde 1948.

Chamada tecnicamente Lua de Perigeu, essa coincidência entre máxima aproximação e fase cheia fará com que o astro aparente ser 14% maior e 30% mais brilhante que o normal, uma oportunidade ímpar para apreciar e fotografar.

Naturalmente, o momento exato da máxima aproximação não será visível aqui no Brasil, uma vez que a Lua ainda não terá nascido. O astro só estará presente ao redor das 20h00 BRST, na forma de uma grande bola nascente no quadrante leste e ficará disponível por toda a noite.


SuperLua
As nuvens podem ser excelente peça de composição para fotografar a Lua. Naõ lamente se o céu estiver nublado. Tire partido disso e faça uma foto que seja diferente das demais.

Fotografe a Lua - Dicas e Truques
A Lua é o alvo principal do céu noturno e seu registro pode produzir lindas cenas, mas também pode revelar grandes fiascos fotográficos.

O que não fazer - Zoom excessivo
Um dos maiores erros de quem quer fotografar a Lua é tentar enquadra-la por inteiro no visor da câmera ou celular, aplicando zoom ao extremo, tanto digital como óptico. Embora não pareça, a Lua é um ponto pequeno no céu e a menos que você tenha uma boa câmera acoplada a um bom telescópio ou conjunto de lentes, suas fotos não sairão boas. Sairão sem foco e sem detalhes.

Além disso, a Lua é um astro de paisagem estática, o que faz com que todas as fotos em close da Lua sejam absolutamente idênticas. O que varia é a qualidade e resolução da foto.

Em outras palavras, não faça close-up da Lua. Deixe isso para quem entende do assunto e que possua equipamento adequado.

O que não fazer - Brilho excessivo
Se mesmo assim você quiser se aventurar, não se esqueça de que a Lua é um astro altamente brilhante, o que dificulta tremendamente o registro simultâneo das áreas montanhosas e das crateras. Para contornar isso e obter uma boa taxa de contraste entre as áreas claras e escuras, ajuste o controle de exposição da câmera ou celular ao mesmo tempo em que monitora no visor o resultado pretendido. Só dispare depois que conseguir observar o máximo de detalhes, caso contrário obterá um borrão tão claro que ninguém saberá ao certo do que se trata.

Lua fita Metrica
Neste exemplo, uma pequena fita métrica foi usada para criar a perspectiva de que a Lua está pertinho do observador. Fotos como essa são fáceis de se fazer e permitem sair do lugar comum de registrar a Lua em Close-up.

Não se esqueça - A Lua se move contra o céu
Quando se aplica muito zoom em uma foto lunar, corre-se o risco de se produzir um borrão devido ao deslocamento aparente da Lua.

Para contornar esse problema, fixe ou apoie o celular ou máquina fotográfica em um tripé, de modo que o conjunto fique bem firme. Se estiver usando celular, obtenha um bloco de madeira no formato de "L" e faça um apoio, prendendo o celular com fita crepe. Assim você terá um bloco bem rígido.

Fotos feitas sem apoio ou tripé resultarão em imagens tremidas e feias.

Para clicar, não use a mão. Use o timer que acompanha a câmera ou celular. Isso reduz a vibração na hora de fotografar.


O que fazer - Composição com outros objetos
Embora o legal da superlua seja o fato dela aparentar ser maior e mais brilhante, o registro entre ela e os objetos terrestres são os que apresentam melhores resultados estéticos. Em fotografia isso se chama composição e é ela que tornará seu clique único, diferente dos demais. Esse é o segredo da boa foto.

Para fazer uma composição, vale tudo: árvores, nuvens, flores, pessoas olhando, prédios, casas, jardins, etc. Fotografar a superlua emoldurada por folhagens ou topos de catedrais é relativamente fácil e tornará seu clique digno de exposições e mostras.

Truques de perspectivas também são interessantes, como aquele em que uma pessoa parece segurar a Lua com a mão ou com ela dentro de um aro de basquete.

Não se esqueça. A sua imaginação é o limite. Fugir dos close-ups é o que vai dar vida à sua foto da superlua. Experimente!







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O acaso não existe; o que chamamos de acaso é o efeito de uma causa que não conhecemos" - Voltaire