Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Fenômenos Naturais - Furacões
Terça-feira, 13 jun 2006 - 06h01

Alberto se aproxima da costa americana e obriga evacuação imediata

A tempestade tropical Alberto, a primeira da temporada de 2006, continua causando chuvas torrencias em toda a região noroeste, centro-oeste e oeste da Península da Flórida.

São esperados entre 200 e 280 milímetros de chuvas nas áreas ao longo do caminho da tormenta.

O Governador do Estado, Jeb Bush, ordenou a evacuação obrigatória e imediata em diversas áreas baixas próximas à costa, entre elas os condados de Dixie, Levy, Taylor, Citrus, Franklin e Wakulla.

"Se você foi avisado para deixar sua área, é para fazê-lo", disse o governador ontem à noite. "Não pense que você pode correr da tempestade. Você não pode". Segundo Bush, existem 17 abrigos em 11 condados e outros mais serão abertos ainda hoje.

Em seu boletim número 13, emitido às 06h00 (Hora de Brasília), o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, NHC,informou que a tempestade Alberto se localizava próximo à latitude 29.2 Norte e longitude 84.2 W, ou aproximadamente a 95 km ao sudeste de Apalachicola, na Flórida.

Alberto move-se a 15 km/h em sentido nordeste e este movimento deve se manter até a tormenta tocar terra firme, por volta do meio-dia local (14h00 hora de Brasília).

Os ventos máximos sustentados por Alberto estão próximos a 100 km/h com violentas rajadas. Ainda existe potencial para intensificação do sistema, mas as chances de Alberto se tornar um furacão categoria 1antes de tocar o continente são remotas.

Ventos com intensidade de tempestade tropical se extendem a 280 km desde o centro de Alberto, enquanto a pressão barométrica em seu centro, medida por aviões caça-furacões, é da ordem de 995 hPa (hectopascais).

Surtos de tempestade de até 3 metros acima do nível do mar são esperados, principalmente ao leste e sul de onde ocorrer o toque com o continente. Existem também chances de ocorrência de tornados isolados sobre partes das regiões central e norte da Flórida, sul da Geórgia e sul da Carolina do Sul ainda hoje.

Foto superior: Tempestade Alberto captada pelo satélite GOES-12 às 14h45 UTC do dia 12 de junho, antes de tocar a costa da Flórida.


Clique aqui e saiba tudo sobre furacões:
Escala Saffir-Simpson, Formação de um furacão, diferenças entre tufões, furacões e ciclones, imagens atuais da região das tormentas e muito mais.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O acaso não existe; o que chamamos de acaso é o efeito de uma causa que não conhecemos" - Voltaire