Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Fenômenos Naturais - Furacões
Quarta-feira, 23 jul 2008 - 09h22

Temporada 2008: Furacão Dolly atinge hoje costa dos EUA

A temporada de furacões de 2008 se tornou realmente ativa recentemente, primeiro com a formação da tempestade tropical Cristobal próximo à costa da Carolina (EUA) e agora com a formação do furacão Dolly no Golfo do México. Segundo dados numéricos de previsão, Dolly deverá atingir a costa próximo à fronteira entre Estados Unidos e México ainda nesta quarta-feira.


Veja imagens atualizadas da região do Golfo do México

Dolly adquiriu características de tempestade tropical quando se localizava a oeste do Caribe no último dia 20 de julho, após ter se formado próximo à costa da África. Desde então vem se intensificando e mantendo o sentido de deslocamento na direção oeste e noroeste, agora no interior do golfo.

Avisos de furacão foram divulgados e permanecem em efeito para toda a costa do Texas, desde Brownsville até Corpus Christi. No México os avisos valem para toda a região da costa nordeste, desde Rio San Fernando até a fronteira com os Estados Unidos.


Boletim
Em boletim divulgado às 06h00, o Centro Nacional de Furacões, NHC, informou que o centro do furacão Dolly está localizado próximo à latitude 25.8 N e 96.6 W, aproximadamente a 90 km da costa Brownsville. Dolly se movimenta em sentido noroeste a 13 km/h e uma pequena redução nesta velocidade é esperada para as próximas 24 horas. Mantendo essa dinâmica o olho de Dolly atingirá o continente no período da tarde.

Segundo o NHC, os ventos sustentados do furacão atingem 140 km/h com rajadas chegando a 175 km/h. Ventos dessa intensidade situam Dolly na categoria 1 da escala Saffir-Simpson, que vai de 1 a 5. Modelos de previsão apontam para uma ligeira intensificação nos ventos sustentados, que poderão atingir o nível 2 na escala antes que a tormenta atinja terra firme.

Ventos com intensidade de furacão se estendem a mais de 35 km do centro da tempestade, enquanto rajadas com mais de 90 km/h são registradas a 220 km de distância. Dados coletados por um avião caça-furação da força aérea dos EUA reportam que a pressão barométrica é de 97.2 Pa (972 hPa).


Deslizamentos
Estima-se que Dolly deverá produzir até 250 milímetros de chuva na porção sul do Texas e nordeste do México. Devido à grande quantidade de chuva esperada, as defesas civis dos dois países estão preocupadas com deslizamentos e possíveis inundações. Também estão previstos surtos de tempestade que podem produzir ondas com 2 metros acima do nível normal.

Surto de tempestade é a elevação instável da água do mar, sugada para cima pela baixa pressão causada pela passagem de um furacão.

Foto: Tempestade Dolly no interior do Golfo México. Crédito: NOAA.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O acaso não existe; o que chamamos de acaso é o efeito de uma causa que não conhecemos" - Voltaire