Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Fenômenos Naturais - Furacões
Sexta-feira, 26 ago 2005 - 07h04

Furacão Katrina mata 3 pessoas e ruma para a costa sul dos EUA

O NHC, Centro Nacional de Furacões, Localizado em Miami, EUA, informou na manhã desta sexta-feira que a tempestade tropical Katrina ganhou força nas últimas horas e re-adquiriu ao status de furacão.

Katrina havia perdido força ao passar sobre a península da Flórida, onde pelo menos três pessoas morreram.

De acordo com dados de rastreio, conhecidos por data-tracking (abaixo), Katrina ruma agora em direção a costa ao norte do golfo do México e deverá atingir novamente o continente, muito próximo ao estado do Alabama.

No último boletim divulgado pelo NHC às 18h30 (BRT), o olho da tempestade localizava-se dentro do golfo do México, sobre as coordenadas 25.3N e 81.5W, ou aproximadamente a 85 km a norte-nordeste do extremo sudoeste da Flórida. No momento do boletim, Katrina deslocava-se em sentido oeste a 7 km/h com ventos sustentados em 120 km/h e rajadas chegando a 168 km/h. Isso faz de Katrina um furacão de categoria 1 na escala Saffir-Simpson, que vai até 5.

De acordo com instituto, a pressão barométrica medida por avião caça-furacão era de 985 Hpa (hectoPascal) e deve cair mais na próximas horas.

Furacão Katrina mata três pessoas na Flórida
Pelo menos três pessoas já morreram na passagem do furacão Katrina na Flórida, sul dos Estados Unidos.

O furacão também deixou mais de 1 milhão de casas sem eletricidade.

O Katrina chegou à costa da Flórida na noite de quinta-feira, entre North Miami Beach e Hallandale Beach, com rajadas de vento de até 130 km/h e levantando ondas de até 4,5 metros de altura.

A região entre as duas localidades é densamente povoada.


Ondas enormes
Um homem de cerca de 25 anos morreu quando uma árvore foi lançada pelo vento em seu carro na região de Fort Lauderdale.

Outro homem, de 54 anos de idade, foi atingido por uma árvore nas proximidades de sua casa na cidade de Plantation.

E uma mulher foi a vítima de um acidente de trânsito fatal em Cooper City.

A chegada do furacão foi marcada com enormes ondas e muita areia voando.

Dezenas de placas de sinalização e árvores foram derrubadas e cabos de transmissão foram danificados.

Cerca de 5,9 milhões de pessoas no Estado moram no trajeto previsto do furacão.

Os meteorologistas classificavam a tormenta inicialmente como uma tempestade tropical, mas ela ganhou força e se tornou um furacão de baixa intensidade.

Segundo os especialistas, o maior perigo aos moradores desta região dos Estados Unidos é o risco de enchentes provocadas pelas fortes chuvas.

A população da Flórida já vinha estocando alimentos e combustível durante toda a quinta-feira.

Moradores de áreas perto da costa e de baixas altitudes, sujeitas a inundações, foram aconselhados a ir para abrig







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta, que não há ninguém que explique e ningém que não entenda." - Cecília Meireles