Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Fenômenos Naturais - Furacões
Domingo, 28 ago 2005 - 13h20

Katrina se aproxima e obriga a evacuação quase meio milhão de pessoas nos EUA

Em alerta emitido às 12h00 (BRT), o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC),informou que o extremanente violento furacão Katrina deve atingir novamente o continente norte-americano, com intensidade suficiente para causar danos catastróficos.

Segundo o instituto, Katrina deve tocar os EUA na região de New Orleans na manhã desta segunda-feira, com ventos categoria 5, de 250 km/h.

Avisos de furacão também estão em vigor para toda a região centro-norte do golfo do México, desde Morgan City na Louisiana até a divisa entre os estados do Alabama e da Flórida.

Em New Orleans, na Louisiana, o prefeito Ray Nagin declarou estado de emergência e ordenou a evacuação total e obrigatória (foto) das 485 mil pessoas que moram na cidade. De acordo com a Defesa Civil dos EUA (FEMA), aqueles que não puderem deixar a cidade devem procurar imediatamente os abrigos e levar alimentos e água suficientes para vários dias.

De acordo com Max Mayfield, diretor do NHC, Katrina tem potencial suficiente para causar uma tragédia de grandes proporções.

Em sua passagem pela península da Flórida, na última quinta-feira, Katrina deixou sete mortos.

No golfo do México, pelo menos doze plataformas de petróleo já foram evacuadas.


Números
Às 12h00 de Brasília, o centro do olho da tempestade se localizava sobre as coordenadas 26.0 N e 88.W, ou aproximadamente a 360 km a sul-sudeste da foz do rio Mississippi. De acordo com o boletim emitido, Katrina move-se a 20 km/h em direção norte-noroeste e um giro nas direçõesnordeste e norte-noroeste é esperado nas próximas 24 horas.

Informações colhidas por um avião caça-furacão da força aérea americana, davam conta em um aumento na velocidade dos ventos de Katrina, agora sustentados em 280 km/h com rajadas atingindo a impressionante marca de 342 km/h. Essa intensidade pode ser sentida a mais de 170 km de distância desde o seu centro.

Segundo o NHC, a pressão barométrica no interior do furacão é de apenas 907 hPa (hectoPascal).


Satélite ao vivo
Acompanhe as imagens atualizadas da região do golfo do México vistas através do satélite geoestacionário GOES-12.
Clique aqui !







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Um tolo com instrução é um tolo maior que um com falta dela." - Benjamim Franklin