Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Fenômenos Naturais - Furacões
Sexta-feira, 23 set 2005 - 21h08

Poderoso, furacão Rita chega à costa americana com ventos de 205 km/h.

Em uma das maiores evacuações em massa da história americana, mais de dois milhões de pessoas já deixaram a região costeira do Estado do texas.

Houston, a quarta maior cidade americana lembra uma cidade fantasma.

Devido à proximidade do furacão Rita, pesadas chuvas ocorrem neste momento em diversas áreas costeiras. À tarde, as bandas externas do sistema já tocavam a Louisiana. Em New Orleans, diques de proteção, consertados após a passagem do furacão katrina, não suportaram as ondas e romperam, inundando novamente a cidade (foto abaixo).

Mesmo diminuindo de intensidade, Rita é um poderoso sistema de categoria 5, capaz de destruir casas e inundar as regiões mais baixas.

De acordo com modelos matemáticos gerados em supercomputador (abaixo), Rita deve tocar a costa nas próximas horas.

O local exato ainda é incerto. Toda a faixa destacada em vermelho no gráfico indica os locais que estão sob aviso de furacão e que poderão receber o impacto principal.


Em seu boletim 23, emitido às 20h00 (Hora de Brasília), O Centro Nacional de Furacões dos EUA, NHC, informou que o centro do furacão Rita localiza-va sobre as coordenadas 28.5 N e 92.9 W, aproximadamente a apenas 160 km do sudeste de Sabine Pass, próximo à divisa entre os estados do Texas e da Loisiana.

Rita move-se em sentido noroeste a 13 km/h e um giro em sentido norte-noroeste é esperado para as próximas 24 horas. Mantendo este movimento o centro da tormenta deve atingir o continente entre a costa sudeste da Louisiana e o extremo norte do texas nas primeiras horas deste sábado.

Os ventos máximos sustentados pela tempestade atingem 205 km/h com rajadas chegando a 255 km/h. Isso faz de Rita um poderoso furacão categoria 3 na escala Saffir-Simpson, que vai até 5. De acordo com o boletim, flutuações de intensidade são possíveis antes de Rita tocar a costa.

A pressão mínima medida nas últimas horas por uma avião caça-furacão é de 931 hpa (hectoPascal).

  • Conheça a escala Saffir-Simpson


    Veja abaixo como se forma um furacão

    Satélite ao vivo
    Acompanhe as imagens atualizadas da região do golfo do México vistas através do satélite geoestacionário GOES-12.
    Clique aqui !







  • Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
    Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

    "A gente só diz sim ou não no casamento e, ainda assim, às vezes erra." - Itamar Franco