Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Fenômenos Naturais - Vulcões
Segunda-feira, 11 dez 2017 - 10h06

Alerta: vulcão Oraefajokull pode entrar em erupção na Islândia

Um dos vulcões mais perigosos da Islândia teve sua atividade sísmica aumentada nas últimas semanas e de acordo com vulcanologistas todos os sinais implicam fortemente que o magma está se movendo em direção à superfície. Uma erupção poderia ser até pior que a do vulcão Eyjafjallajökull, em 2010.

Vulcao Eyjafjallajökull
Em 2010, a explosão do Eyjafjallajökull paralisou todos os aeroportos da Europa por diversos dias.

Oraefajokull é considerado pelos especialistas como um dos vulcões mais perigosos da Islândia. Ele não entra em erupção desde 1728 e a falta de dados históricos não deixa claro a frequência com que o magma chega à superfície. Em 1372, a explosão de Oraefajokull destruiu por completo o município de Litla-Hérað, que ficou soterrado devido a detritos vulcânicos e inundações.

Na semana passada, o Instituto Meteorológico da Islândia detectou 160 terremotos na área, contagem muito superior ao ruído de fundo característico da formação. Além disso, a detecção de diversos tremores harmônicos fez as autoridades passarem à laranja o nível de alerta.

Tremor Harmônico
Os tremores harmônicos são vibrações bastante tênues detectadas por sismômetros e que indicam de forma inequívoca que o magma está fluindo com alta pressão dentro das cavidades do vulcão.

Ainda de acordo com o instituto islandês, a área ao redor de Oraefajokull cheira a enxofre, que está vazando na superfície juntamente com águas subterrâneas aquecidas e turvas. Uma cavidade na neve no topo da montanha está ficando mais profunda a uma taxa notável de 45 centímetros por dia.

O vulcão está localizado no sudeste da Islândia, a sudeste de outro vulcão, o Hvannadalshnúkur, o ponto mais elevado do país. É o maior vulcão ativo do país, elevando-se a 2110 metros acima do Parque Nacional Skaftafell.

No entender de Tobias Dürig, pesquisador volcanologista e pós-doutorado da Universidade de Otago, Nova Zelândia, que estuda o monte há mais de 15 anos, todos os sinais indicam que o magma está se movendo em direção à superfície.

"Embora o nível de atividade tenha decrescido nos últimos dias, os indicadores, em especial os tremores harmônicos observados, revelam uma nova fase da atividade vulcânica e não será surpresa se um novo enxame sísmico for novamente detectado", explicou.

Eyjafjallajökull
O cientista também explicou que existe a possibilidade de que, após certo limiar de estresse, uma quantidade significativa de magma possa ser liberada. "Em combinação com a geleira, esse fluxo de lava pode levar a um cenário extremamente perigoso, até pior que o ocorrido em 2010, quando a erupção do vulcão Eyjafjallajökull paralisou todos os aeroportos da Europa por diversos dias", disse Dürig.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta, que não há ninguém que explique e ningém que não entenda." - Cecília Meireles