Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Fenômenos Naturais - Vulcões
Quinta-feira, 27 dez 2012 - 09h06

Vídeo: Veja como a nuvem do vulcão chileno chegou até o Brasil

Apesar de não haver 100% de certeza de que as cinzas que caíram sobre o Rio de Janeiro sejam de origem vulcânica, a animação das imagens de satélite mostra claramente que a pluma de dióxido de enxofre emitida pelo vulcão chileno atingiu e permaneceu sobre o RJ no dia do surgimento das misteriosas cinzas.

A animação mostrada acima é uma reunião de frames captados pelo satélite europeu METEOSAT e foram registradas entre os dias 22 e 24 de dezembro de 2012. Cada frame é uma composição RGB dos dados captados pelos sensores SEVIRI IR8.7, IR10.8 e IR12.0, a bordo do satélite.

O sensoriamento foi feito de modo a detectar cinzas e dióxido de enxofre (SO2) emitidos pelos vulcões com o propósito de auxiliar na divulgação de alertas e avisos para as autoridades aeronáuticas.

A animação é bastante clara e mostra que após a erupção do vulcão Copahue, a pluma sulforosa seguiu em direção ao oceano Atlântico até cerca de 1000 km de distância do Rio Grande do Sul. Em seguida, a pluma se dividiu sobre o oceano e uma pequena parte seguiu em direção à costa do Sudeste, onde posteriormente permaneceu centralizada e estacionada sobre o Rio de Janeiro.

Não se tem certeza se a pluma ácida emitida pelo vulcão foi a causa da queda de cinzas observada sobre o RJ no mesmo dia, mas a concentração de material particulado e dióxido de enxofre provavelmente foram a causa da coloração alaranjada da Lua vista em diversas cidades do Sudeste entre os dias 25 e 26 de dezembro.


Vídeo: Imagens do satélite Meteosat mostram como a nuvem vulcânica chegou até o sudeste brasileiro depois de ser ejetada do vulcão Copahue, localizado entre o Chile e Argentina. Créditos: Meteosat/ash images, Apolo11.com.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"As leis não são feitas para o homem bom" - Sócrates