Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Invenções e Descobertas
Terça-feira, 14 fev 2006 - 07h58

Estudo mostra que vida na Terra não surgiu de poças vulcânicas

Testes realizados por uma equipe da Universidade da Califórnia para recriar as condições nas quais a vida surgiu sugerem que fossas vulcânicas e eventos hidrotérmicos submarinos não tinham condições para fornecer o ambiente certo, segundo será divulgado neste terça-feira em uma conferência de dois dias sobre a origem da vida na Terra, na Royal Society, em Londres, a academia de ciências da Grã-Bretanha.

O chefe da equipe da Universidade da Califórnia, o professor emérito de Química David Deamer disse: "Já faz 140 anos desde que Darwin sugeriu que a vida pode ter começado em uma ´poça morna´. Estamos testando a idéia dele, em pequenas poças em regiões vulcânicas em Kamchatka, na Rússia, e Mount Lassen, na Califórnia".

"Os resultados são surpreendentes e, de certa forma, desapontadores. Parece que as águas ácidas e quentes da lama não fornecem as condições adequadas para que componentes químicos se transformem em ´organismos pioneiros´", disse ele. Deamer disse que os aminoácidos e as bases do DNA, dois componentes básicos na formação da vida, e fosfato, outro ingrediente essencial, se prendem à superfície de partículas do barro nas poças vulcânicas.

"Isso é significativo porque havia a pressuposição de que barro promove interessantes reações químicas ligadas à origem da vida. Porém, nos nossos experimentos, os componentes orgânicos ligaram-se tão fortemente às partículas do barro que não poderiam passar por mais nenhuma reação química", explicou.

"Além disso, quando introduzimos moléculas como as de sabão nas poças, elas não formam membranas, que seriam necessárias para a formação de células" disse Deamer.

"Nós ainda não sabemos o que fazer com isso ainda, mas esses resultados parecem estreitar algumas de nossas idéias sobre o local onde a vida começou. Uma possibilidade é que a vida tenha realmente começado em uma ´pequena poça morna´, mas não em poças vulcânicas ou em fissuras hidrotermais marinhas" completou.


Outras teorias
Apesar dos avanços da ciência, a explicação para o surgimento da vida ainda não foi encontrada.

A conferência em Londres, que vai reunir mais de 200 cientistas internacionais, também vai discutir outras teorias, como a possibilidade de a vida ter sido trazida do espaço. "Acredita-se que a vida tenha surgido numa sopa rica em componentes carbônicos, mas de onde vieram essas moléculas?", disse Max Bernstein, do Instituto Seti, nos Estados Unidos.

Ele acredita que a resposta possa estar na poeira interestelar, e vai falar sobre a possibilidade de um cometa ou asteróide ter trazido à Terra os ingredientes necessários para o surgimento de vida. Os cientistas também vão discutir se pode haver vida em outros planetas.

A professora Monica Grady, da Open University do Reino Unido vai explorar a possibilidade de vida ter existido em Marte.

Ela vai examinar a hipótese de uma biosfera ter existido no planeta, através de pesquisas feitas da química orgânica de Marte. O professor Ian Smith, da Universidade de Cambridge, organizador da conferência, disse : "Tentar entender como a vida emergiu na Terra em algum ponto no 1 bilhão de anos desde sua formação é um problema científico fascinante e um passo essencial para prever a presença de vida em outros pontos do universo".


  • Meio Ambiente
  • Invenções e Descobertas
  • Arqueologia
  • Curiosidades
  • Terremotos
  • Aventuras
  • Energias Alternativas
  • Ônibus Espacial Discovery
  • Sobre o telescópio Hubble
  • Tecnologia Espacial
  • Brasil no Espaco
  • Sonda Stardust
  • Exploração Plutão
  • Exploração a Saturno
  • Exploração a Marte
  • Exploração a Júpiter
  • Notícias em Destaque






  • Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
    Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

    "O acaso não existe; o que chamamos de acaso é o efeito de uma causa que não conhecemos" - Voltaire