Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Clima e Meteorologia
Terça-feira, 12 jan 2010 - 10h42

Dados de satélite comprovam recorde de frio no hemisfério norte

Para quem vive em alguns lugares da América do Norte, Europa ou Ásia, não é nenhuma novidade que o frio entre dezembro de 2009 e início de janeiro de 2010 foi bem mais intenso que o habitual. Nesse período, diversos pontos do hemisfério norte foram seriamente castigados por intensas nevascas, que transformaram grandes metrópoles em brancas cidades vazias, onde as pessoas foram praticamente abrigadas a permanecerem dentro de casa.

Oscilação Ártica Jan 2010
Clique para ampliar

Esta imagem, criada com dados do satélite de sensoriamento remoto Terra, da Nasa, ilustra claramente a brusca queda de temperatura, ao comparar os valores registrados recentemente com as temperaturas entre 2000 e 2008. Na imagem, os pontos azuis representam as áreas da superfície que estiveram mais frias que a média dos últimos oito anos, enquanto os pontos vermelhos indicam temperaturas mais quentes.

Pela imagem é possível constatar que a maior parte do hemisfério norte experimentou temperaturas muito frias durante o inverno, mas a região do ártico foi excepcionalmente quente. Esse padrão climático é típico da chamada Oscilação Ártica, que influencia o tempo durante o inverno no Hemisfério Norte.


Oscilação Ártica
A Oscilação Ártica é definida pela diferença de pressão entre as latitudes médias (em torno de 45 graus norte) e o Ártico. Enquanto as massas de ar de baixa pressão dominam o Ártico, sistemas de alta pressão permanecem sobre as latitudes médias. Quando os sistemas são mais fracos que o normal, a diferença de pressão entre o Ártico e as médias latitudes cai, permitindo que o ar frio do Ártico se desloque para o sul ao mesmo tempo que o ar mais quente rume para o norte.

Quando os sistemas estão mais fracos que o normal é dito que a Oscilação do Ártico está negativa e quando a intensidade é maior que a habitual a Oscilação Ártica é positiva.

Segundo o NWS, o Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA, ao longo de todo o mês de Dezembro de 2009 a Oscilação do Ártico se manteve fortemente negativa, o que é comprovado pelo gráfico gerado pelos dados do satélite. Enquanto na Groenlândia e no Alasca as temperaturas ficaram até 12 graus acima da média em algumas localidades, a maior parte das regiões ao norte apresentou temperaturas que em muitos casos ultrapassou os 12 graus negativos acima da média. Segundo os meteorologistas, o extremo do mergulho negativo do Índice de Oscilação Ártica ocorreu em Dezembro de 2009 e foi o menor valor mensal observado nas últimas seis décadas.


Arte: Gráfico criado a partir de dados do satélite Terra mostra a anomalia térmica sobre o hemisfério norte, comparando dados entre dezembro e janeiro de 2009 com valores coletados entre 2000 e 2008. Crédito: Nasa/Modis/Rapid Response Team/Kevin Ward/Holli Riebeek.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O acaso não existe; o que chamamos de acaso é o efeito de uma causa que não conhecemos" - Voltaire