Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Clima e Meteorologia
Quinta-feira, 1 out 2009 - 07h30

INPE: Maranhão acumula grande aumento de focos de incêndio

Dados de satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) mostram que foram detectados 1.411 focos de calor nos últimos 60 dias em áreas de conservação ambiental no Maranhão. Só nesta quarta-feira (30) foram 14 focos de incêndio em áreas de conservação no Estado.

O clima e um hábito bem antigo dos moradores contribuem para o alto número de focos de queimadas. Muitos agricultores ainda usam o machado e fogo para derrubar as florestas. Além disso, a falta de chuva, o calor e a fumaça castigam o cerrado nesta época do ano.

As queimadas sem controle avançam pela vegetação e consomem florestas nativas e as encostas de morros e chapadas.

Três grandes incêndios destruíram este ano, 10% do cerrado no Parque Nacional Chapada das Mesas, no sul do Maranhão. Cerca de 16 mil hectares de mata foram queimados.

Minas Gerais e o Tocantins também aparecem entre os Estados que apresentam número de focos elevados em áreas de conservação ambiental, de acordo com monitoramento divulgado pelo INPE.

A passagem do satélite NOAA15 entre os dias primeiro e vinte e nove de setembro, detectou no total um acumulado de 15.606 focos de queimadas em todo Brasil.


Foto: Fogograma elaborado pelo INPE/CPTEC mostra os focos de calor registrados no dia 30 de setembro de 2009. A maior parte dos focos se encontra nos Estados da Bahia e Maranhão, conforme mostram os pontos assinalados em vermelho. Crédito: INPE/CPTEC.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"Um tolo com instrução é um tolo maior que um com falta dela." - Benjamim Franklin