Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Astronomia
Sexta-feira, 21 set 2007 - 09h30

Acorde cedo, olhe para o céu e comemore a Primavera!

Se você é do tipo que precisa acordar cedo para ir à aula ou se dirigir ao trabalho, mas no fundo gostaria mesmo é de poder ficar só mais um pouquinho na cama, não se culpe. Você não é o único. Milhões de pessoas no mundo são como você!

A diferença é que você é uma pessoa inteligente e sabe aproveitar cada instante do seu tempo. Até mesmo nas horas em que a maioria das pessoas ainda não consegue assimilar nem mesmo o que está acontecendo, você já está procurando aprender algo novo. Esse artigo é exatamente pra você!

No próximo domingo encerra-se o Inverno no hemisfério sul e às 06h51 da manhã começa a Primavera. Alguns estarão dormindo, aproveitando para descansar de uma semana de trabalho ou estudo, mas se você costuma acordar cedo não deixe de dar uma olhadinha no céu!

Se o tempo permitir, aproximadamente às 05h00 da manhã pelo horário de Brasília, os primeiros raios de Sol já poderão ser percebidos no lado Leste, contrastando com um céu ainda negro, poucos graus acima do horizonte. O espetáculo celeste não é novo, mas a paisagem é sempre deslumbrante. Acima do horizonte três planetas brilham, como que celebrando a chegada da nova estação que se aproxima.

O mais brilhante, como não poderia deixar de ser, é Vênus. Distante de nós 63 milhões de quilômetros, no momento o astro brilha muito forte, com magnitude aparente de -4.2. Vênus é o segundo planeta do sistema solar em ordem de distância do Sol. A exemplo de Mercúrio apresenta fases perfeitamente visíveis, mesmo com um modesto binóculo e atualmente se parece com uma Lua Minguante.

Bem mais acima, vemos Marte, o Planeta Vermelho. O astro também brilha forte, com magnitude de 0.15 e atualmente está a 150 milhões de quilômetros de distância, mas se aproxima cada vez mais. Em 18 de dezembro o planeta atingirá sua maior aproximação e chegará a 88 milhões de quilômetros de distância. Ao observar Marte pelo menos uma vez por semana, será possível ver que seu brilho aumenta gradativamente. Em Dezembro sua magnitude atingirá -1.17 e será um dos objetos mais brilhantes do céu.

Abaixo, quase próximo ao horizonte, vemos Saturno, um dos gigantes gasosos. Apesar da grande distancia que separa o planeta da Terra, de aproximadamente 1.5 bilhões de quilômetros, o astro ainda é facilmente visível antes dos primeiros raios solares e seu brilho é de aproximadamente 1.3, mais ou menos quatro vezes menos intenso que o brilho de Marte. Com uma pequena luneta já dá para notar os anéis, mas somente com um telescópio maior podem ser vistos com maior clareza.

A cena mostrada pode ser vista durante os próximos dias e com um pouco de habilidade, pode ser registrada através de fotografias com alguns segundos de exposição.

Naturalmente você não precisa acordar cedo no domingo para apreciar o espetáculo celeste deste início de Primavera. Pode ser no sábado ou até mesmo na segunda-feira. Afinal, ninguém é de ferro e descansar é muito bom. Quem não gosta?

No topo, carta celeste mostrando a disposição do céu no dia 21 de setembro de 2007. O traço vermelho que cruza a imagem é chamado de Eclíptica, uma linha imaginária que representa o plano da órbita dos planetas. Na seqüência vemos o planeta Vênus, em imagem feita pelo astrônomo amador Alan Friedmam, de Nova York. Para fazer a imagem Alan utilizou um telescópio refletor de 250 milímetros de diâmetro.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O acaso não existe; o que chamamos de acaso é o efeito de uma causa que não conhecemos" - Voltaire