Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Espaço - Tecnologias
Quarta-feira, 15 out 2008 - 09h34

Nasa começa a reativar o telescópio espacial Hubble

Engenheiros do Goddard Space Center e do Centro de Controle do Telescópio Hubble, da Nasa, iniciaram nesta manhã a crítica operação de reconfigurar a operação do telescópio espacial Hubble, passando todas as operações de tratamento de dados para o equipamento de backup a bordo do satélite. Se a operação for bem sucedida o telescópio deverá retornar à operação na sexta-feira.

Hubble Science Instrument Command and Data Handling

A unidade SI C&DH estava em operação desde o lançamento do telescópio em 1990, mas uma pane eletrônica ocorrida no dia 27 de setembro provocou a paralisação das operações científicas. Desde então os engenheiros responsáveis estavam estudando o modo mais apropriado de transferir as operações para a unidade reserva, que nunca havia sido ligada desde que o telescópio foi colocado no espaço.

"Esperamos receber os primeiros dados científicos à meia-noite de quinta-feira, com o Hubble ainda no Modo de Segurança. Na sexta-feira, se tudo correr bem, o telescópio será comutado para o Modo Ciência e voltará ao trabalho", disse Art Whipple, diretor da coordenação dos sistemas do Hubble, ligado ao Goddard Space Center, GSFC.


Instrumentos Científicos
SI C&DH é a sigla para Science Instrument Command and Data Handling ou Instrumento de comando Científico e Tratamento de Dados. A unidade é a responsável por adequar as imagens captadas pelo Hubble e também responde pelo envio dessas informações e da recepção dos comandos à Terra.


A falha na unidade SI C&DH foi localizada em um dos Formatadores de Dados Científicos ou SDF. Existem dois formatadores na unidade SI C&DH, o que apresentou falha e o reserva, que nunca foi acionado. Até agora não existe nenhuma evidência de que a segunda unidade, ou outro qualquer instrumento a bordo do Hubble estejam defeituosos.

Funções Vitais
Atualmente, o telescópio pode executar todas as funções vitais de segurança. No entanto, apenas os trabalhos científicos que envolvem os Sensores de Guiagem Fina, ou FGS, podem ser executados, já que o equipamento não utiliza o SI C&DH para se comunicar com a Terra. Entre as funções do FGS está a medição precisa de objetos no espaço.


O trabalho dos engenheiros está focado em transferir as operações do Formatador de Dados reserva para o SI C&DH, juntamente com outros seis módulos redundantes, o que deverá restabelecer as operações científicas. Cinco dos módulos também nunca foram acionados desde 1990 e as simulações feitas no Goddard Space Center não indicaram problemas.

De resto, é esperar pra ver!



Foto: A imagem mostra o SI C&DH preso à porta de serviço do telescópio Hubble, antes do lançamento em 1990. A unidade é a responsável por adequar as imagens captadas pelo Hubble e também responde pelo envio dessas informações e da recepção dos comandos à Terra. Crédito: Nasa/Goddard Space Flight Center.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O diabo é um otimista se pensa que pode fazer as pessoas piores do que são. " - Karl Kraus