Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Mudanças Climáticas
Sexta-feira, 13 fev 2009 - 11h41

Ambientalistas defendem restrição do turismo na Antártida

O turismo na Antártida deve sofrer uma queda significativa este ano. O número de visitantes que atingiu o recorde de 46 mil pessoas há um ano, deve cair para 39 mil neste verão. As informações foram divulgadas pela Associação Internacional de Operadoras de Turismo da Antártida.

Embora a crise econômica seja apontada como a principal queda do turismo na região, ambientalistas tentam limitar as visitas a fim de controlar melhor a interferência humana no continente.

Navegadores chegaram pela primeira vez na Antártida em 1820 e até 1980 havia menos de mil visitantes por ano. O interesse pelo continente cresceu não só por cientistas e estudiosos, mas também por turistas interessados em ver bem de perto geleiras, icebergs, pingüins e focas.

A preocupação dos ambientalistas se estende aos naufrágios, vazamentos de petróleo e as conseqüências sobre a vida animal e vegetal na região. Isso sem falar, nos efeitos do aquecimento global que são visíveis no continente.

“O aumento no número de visitantes está no contexto do aquecimento global. A presença de visitantes amplia os riscos ao meio ambiente”, declarou Yves Frenot, vice-diretor do Instituto Polar Francês.

A Coalizão do Oceano Antártico e Meridional, que reúne 100 ONGs ambientais defende a restrição do turismo na Antártida. Já as operadoras de turismo garantem que cumprem padrões rígidos para levar os visitantes.

A maioria dos turistas visita a Península Antártida no Hemisfério Sul. Essa é a região que mais se aqueceu nos últimos 50 anos. Poucos turistas se arriscam para o interior, onde as temperaturas podem ficar abaixo de -40ºC mesmo no verão.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"As leis não são feitas para o homem bom" - Sócrates