Terça-feira, 29 jul 2008 - 10h04

A 200 milhões de quilômetros, Mercúrio cruza o disco solar!

Da mesma forma que nossa Lua e Vênus, Mercúrio também tem suas fases. Mas ao contrário da Lua, que está entrando em sua fase Nova, Mercúrio está pleno e vistoso, com aproximadamente 95% de sua face iluminada. O único problema é que você não poderá vê-lo. Não porque está invisível, mas porque é muito perigoso!

Mercúrio está em conjunção com o Sol, praticamente "colado" à estrela e qualquer tentativa de vê-lo poderá causar danos irreparáveis em seus olhos. Por isso nem tente olhar!

No entanto, existe uma maneira de ver Mercúrio e o Sol juntos, com total segurança. E o melhor de tudo é que você não vai precisar de nenhum instrumento caro e sofisticado. Basta um simples clique do mouse.

A mágica utiliza as câmeras a bordo do satélite europeu Soho, que monitoram o Sol 24 horas por dia e que estão disponíveis diariamente pelo Apolo11. Através da animação dessas imagens é possível ver, com total segurança, o planeta Mercúrio se deslocando por trás do disco solar, proporcionando um belo espetáculo científico. A figura abaixo ajuda a entender a posição orbital do momento.

Atualmente Mercúrio se encontra a 200 milhões de quilômetros da Terra, do outro lado Sol, enquanto o satélite Soho (Solar and Heliospheric Observatory - Observatório Solar e Heliosférico) se localiza a 1.5 milhões de quilômetros, entre a Terra e o Sol.


O Coronógrafo
Como o próprio nome diz, o satélite Soho tem a função de estudar o Sol e para isso faz uso de diversos instrumentos, entre eles o coronógrafo, utilizado para estudar a coroa solar. O instrumento consiste em um anteparo colocado à frente da lente principal, bloqueando completamente a intensa luz vinda da fotosfera, mas permitindo que a luz da coroa, mais fraca e separada espacialmente possa ser estudada.

Para ver a imagem animada do planeta Mercúrio cruzando o disco solar é só clicar aqui . Ou seja, basta dar um clique no seu mouse!

Artes: No topo, imagem Lasco C3 mostra o planeta Mercúrio passando por trás do disco solar em relação à Terra, no dia 29 de julho de 2008. A foto também dá detalhes dos elementos visívieis. Crédito: ESA/SOHO. Na seqüência vemos a posição orbital dos objetos envolvidos, mostrando a linha de visão do satélite, que proporciona a cena vista na primeira imagem. Crédito: Nasa.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Ler é entrar num continente que já foi percorrido por uma quantidade de pessoas antes, mas que continua virgem, de uma certa maneira" - José Saramago