Terça-feira, 21 out 2008 - 10h04

A passos largos, Índia lança hoje sonda em direção à Lua

Caminhando a passos largos, a Organização Indiana para Pesquisa Espacial, ISRO, confirmou para esta terça-feira o lançamento da missão robótica Chandrayaan-1 com destino à Lua. A sonda pesa aproximadamente 1300 quilos e será lançada a partir do Centro Espacial Indiano, próximo à cidade de Chennai. O evento está previsto para acontecer às 22h50 da noite desta terça-feira, pelo horário de Brasília (6h20 de quarta-feira, no horário local).

Foguete PSLV - Missão Chandrayaan

O lançamento de Chandrayaan-1 será feito através de um foguete do tipo PSLV modificado, também indiano e que por diversas vezes já executou com precisão a tarefa de colocar 8 satélites daquele país em órbita. A índia, ao contrário do muitos pensam, não é "marinheira de primeira viagem" e desde 1994 é capaz de colocar satélites no espaço com seus próprios recursos.

O lançamento da Chandrayaan-1 poderá ser acompanhado ao vivo pelo Apolochannel, que retransmite a NASA-TV.

Os objetivos da Chandrayaan-1 estão relacionados ao sensoriamento remoto da superfície lunar nos comprimentos de onda visível, infravermelho próximo e raios-x de alta e baixa energia, que deverão culminar com a produção do primeiro atlas topográfico lunar em 3-D (três dimensões). Para isso a sonda orbitará a superfície da Lua a uma altitude de 100 km e fará imagens com resolução entre 5 e 10 metros. O tempo total da missão será de dois anos.

Nasa
O lançamento de Chandrayaan-1 tem grande importância para NASA, uma vez que dois dos instrumentos usados no mapeamento foram desenvolvidos pela agência espacial americana: o MMM, ou Mapeador da Mineralogia Lunar e o Mini-SAR, um radar de abertura sintética que sondará as regiões polares, nunca antes vistas da Terra, em busca de gelo.

O MMM é o mais moderno espectrômetro imageador construído pela NASA e deverá fornecer importantes dados que auxiliarão os cientistas no estudo da origem da Lua e desenvolvimento geológico, além de melhorar a compreensão que temos da evolução terrestre e de outros planetas.

O mapeamento químico e mineralógico de elementos como magnésio, alumínio, ferro e titânio será feito com resolução espacial de 25 km enquanto os elementos com número atômico mais elevado, como radônio, Urânio e Tório serão mapeados com 20 km de resolução.

Além dos instrumentos da Nasa, a Chandrayaan-1 também levará à Lua quatro instrumentos científicos desenvolvidos por pesquisadores indianos e um pequeno impactador lunar construído pela Agência Espacial Européia.

Planos Ambiciosos
Os planos da Índia são bastante ambiciosos e entre 2010 e 2011 deverá lançar outra nave, a Chandrayaan-2, que de acordo com a agência espacial daquele país, pousará um pequeno jipe-explorador na superfície da Lua. O artefato caminhará sobre o solo colhendo amostras e fazendo análises químicas. Os resultados serão enviados à nave-mãe, que estará orbitando o satélite e em seguida retransmitidos à Terra. Chandrayaan significa "Carro Lunar".

Sempre é bom lembrar. Apesar do objetivo da Nasa ser enviar o Homem ao planeta Marte, a "bola da vez" atualmente é a Lua. Todos os países que detém um bom nível de tecnologia espacial enxergam nosso satélite como um extraordinário laboratório experimental, onde além de colocar à prova a difícil tecnologia para se chegar lá, também poderão experimentar jipes, robôs e diversos equipamento para uso futuro.

Apolochannel: Veja como será a missão Chandrayaan


Foto: Poderoso foguete indiano PSLV, na base de lançamentos, pronto para levar a sonda Chandrayaan-1 até a Lua. Crédito ISRO/Indian Space Research Organization.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Ler é entrar num continente que já foi percorrido por uma quantidade de pessoas antes, mas que continua virgem, de uma certa maneira" - José Saramago