Sexta-feira, 29 jun 2012 - 07h58

Alinhamento planetário chama a atenção e dá show no céu do Brasil

Quem acorda bem cedo (ou vai dormir bem tarde) já reparou em uma bela cena celeste. Ali, próximo ao quadrante leste, três objetos muito brilhantes estão praticamente alinhados no firmamento. A beleza e o brilho são tão grandes que é impossível não parar, ver e admirar a bela conjunção!

Conjunção planetária Vênus Júpiter Aldebarã
Clique para ampliar

Os três objetos não são incomuns e mesmo quem não é muito ligado em astronomia já os conhece de longa data. A diferença dessa vez é que a natureza conspirou e colocou todos eles juntos para formar um alinhamento celeste visual.

Na cena matutina registrada na foto acima, o gigante gasoso Júpiter é o ponto brilhante visto à esquerda. Na outra ponta, do lado direito, a estrela Aldebarã participa do encontro enquanto Vênus, altamente brilhante, parece roubar a cena.

Apesar de parecerem próximos entre si, as distâncias dos objetos com relação à Terra não são nada pequenas. Dos três, Vênus é o mais próximo de nós e no momento da cena se localizava quase na esquina, a 54 milhões de quilômetros da Terra. Bem mais distante, Júpiter se encontra atualmente a 865 milhões de quilômetros.

Câmera do tempo mostra conjunção planetária em São Paulo
Clique para animar

Aldebarã é a estrela mais brilhante da constelação de Touro e é o objeto mais distante. Medições feitas pelo satélite Hipparcos indicam que a estrela se localiza a 65 anos-luz da Terra, cerca de 5.8 quatrilhões de quilômetros. Seu brilho é aproximadamente 150 vezes mais intenso que nosso Sol, tão forte que na Grécia antiga já era conhecida como "tocha".

Se você ainda não viu o alinhamento estelar, não se preocupe. O evento ainda estará no céu pelos próximos dias e com uma vantagem. No dia 9 de julho a estrela Aldebarã ficará praticamente colada em Vênus, tornando o espetáculo ainda mais bonito.

Bons céus!


Fotos: No topo, imagem mostra a conjunção vista a partir da cidade de São Paulo, em 29 de junho de 2012. A cena foi registrada sem tripé, com ISO 1600 e apresentou a grande granulação observada. Se você tiver um tripé poderá obter uma excelente foto, baixando o ISO e aumentando o tempo de exposição. Acima, animação registrada pela WeatherCam do Apolo11 mostra os objetos subindo no céu paulistano. Devido á baixa sensibilidade da câmera, Aldebarã não é vista nas cenas. Crédito: Rogério leite, Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Ler é entrar num continente que já foi percorrido por uma quantidade de pessoas antes, mas que continua virgem, de uma certa maneira" - José Saramago