Quinta-feira, 8 set 2016 - 11h06
Por Rogério Leite

Ao vivo: Nasa lança missão bate-volta até asteroide próximo

A agência espacial americana lançará nesta quinta-feira a espaçonave OSIRIS-REx. A missão deverá durar sete anos e o principal objetivo será escavar um asteroide distante e trazer as amostras de volta à Terra.

Missao Osires-Rex no asteroide 101955 Bennu
Concepção artística mostra como será a coleta de material do asteroide 101955 Bennu, em agosto de 2018.

O lançamento da OSIRIS-REx está marcado para hoje às 20h05 BRT (Horário de Brasília), a partir da base de lançamentos de Cabo Canaveral, Flórida.

Você poderá ver o lançamento da OSIRIS-REx nesta página a partir das 19h00 BRT.

O objetivo inicial é chegar ao asteroide carbonáceo 101955 Bennu em agosto de 2018, após persegui-lo por cerca de 7.2 bilhões de km nas proximidades da Terra.

Assista ao Vídeo

Se tudo der certo, após estudar e mapear a rocha a OSIRIS-REx se aproximará da superfície do asteroide em julho de 2020 e através de um braço robótico recolherá aproximadamente 65 gramas de material rochoso. Essa amostra será colocada em uma pequena cápsula que será enviada à Terra, com chegada prevista para 2023.

Cronograma da Missao OSIRIS-REx
Cronograma da Missão OSIRIS-REx

O asteroide Bennu tem 500 metros de largura e se desloca a 100 mil km/h. Segundo os pesquisadores, a rocha foi escolhida por se tratar de um asteroide muito antigo e que de acordo com os estudos está repleto de materiais que predominavam no início da formação do Sistema Solar.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Existem velas que iluminam tudo, menos o próprio candelabro" - Hebbel