Segunda-feira, 2 mar 2009 - 09h41

Asteróide recém descoberto passa hoje próximo à Terra

Um asteróide recém descoberto com aproximadamente 40 metros de diâmetros deverá cruzar a órbita terrestre nesta segunda-feira a apenas 72 mil quilômetros de distância, o equivalente ao dobro da distância dos satélites de comunicação. Apesar de passar extremamente perto, não existe nenhum risco do asteróide se chocar com a Terra.

A aproximação máxima do objeto está prevista para às 10h40 desta manhã, quando então a rocha espacial cruzará as constelações de Hidra e Virgem. A hora da aproximação favorecerá os observadores localizados na Austrália, Havaí, Nova Zelândia e leste da Ásia e segundo observadores experientes o brilho do asteróide equivale a uma estrela de magnitude 11.

Batizado de 2009 DD45, o asteróide foi descoberto pelos astrônomos Gordon Garradd e Robert McNaught na noite de 31 de janeiro de 2009 a partir di Observatório de Siding Spring, na Austrália. No momento da primeira observação o brilho da rocha era estimado em 19 magnitudes, mas à medida que se aproximou da Terra seu brilho se intensificou e na noite de domingo (01/mar/2009) já apresenta 11 magnitudes.

2009 DD45 é um asteróide da classe Apollo, cuja órbita ao redor do Sol em algum ponto cruza a órbita da Terra, tornando-os potencias agentes de impacto.

Apollos, Amor e Atens
Apesar da maior parte dos asteróides se localizar no Cinturão de Asteróides, entre Marte e Júpiter, outros grupos de asteróides conhecidos por Apollos, Amor e Atens circulam em regiões distintas do Sistema Solar. Estes objetos representam um risco muito mais imediato do que os do Cinturão, já que suas órbitas naturais cruzam a órbita da Terra.

Por cruzarem nossa órbita, alguns desses objetos já atingiram nosso planeta em tempos passados. Um exemplo real dessa colisão com a Terra é a cratera formada pelo Meteoro Barringer, próximo a Winslow, no Arizona, EUA.


Artes: No topo, asteróide 2009 DD45, registrado pelo cientista Alberto Quijano Vodniza, da Universidade de Nariño, nos EUA. Na sequência a órbita real do asteróide. Nela vemos que seu caminho natural cruza a órbita da Terra. Acima, órbita dos asteróides das classes Apollos, Amor e Atens.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Existem velas que iluminam tudo, menos o próprio candelabro" - Hebbel