Quinta-feira, 17 dez 2009 - 09h21

Astrônomos amadores detectam planeta extra-solar pela primeira vez

Sempre que algum novo planeta extra-solar é descobertos, logo se imagina que foram empregados telescópios gigantescos, operando em diversos comprimentos de onda. E normalmente é assim mesmo. No entanto, um grupo de astrônomos amadores pode ter mudado essa realidade ao anunciar essa semana a descoberta de um novo planeta distante, usando apenas telescópios comuns.


Clique para ampliar

O novo objeto, batizado de GJ1214b, é 6.5 mais maciço que a Terra e foi encontrado orbitando uma pequena estrela a 40 anos-luz da Terra, com apenas um quinto do tamanho do Sol.

Para localizar o novo planeta, os astrônomos fizeram uso do arranjo de telescópios do projeto MEarth, uma matriz ótica de oito telescópios idênticos de 400 milímetros de abertura, que monitora uma série de 2000 estrelas do tipo anãs vermelhas. Juntos, os telescópios operam como se fossem um único instrumento e alimentam um dispositivo CCD de alta sensibilidade, responsável pelo imageamento das estrelas.

"Descobrir um planeta extra-solar usando pequenos telescópios significa que qualquer pessoa com equipamentos similares também poderá fazê-lo", disse David Charbonneau, autor da descoberta e ligado ao Centro de astrofísica Harvard-Smithsoniano.

Segundo o estudo, publicado esta semana no periódico Nature, GJ1214b se localiza a 2 milhões de quilômetros da estrela mãe e leva 38 horas para completar uma volta ao seu redor. Sua temperatura de superfície é estimada em 200 graus Celsius. Apesar de parecer quente, sua temperatura ainda é inferior a outros planetas extra-solares descobertos, uma vez que a estrela que o sustenta é bastante pequena.

Ainda de acordo com o paper (trabalho científico), o novo planeta é aproximadamente três vezes maior que a Terra, o que faz de GJ1214b o segundo menor planeta extra-solar já descoberto com a técnica do trânsito (o outro é CoRoT-7-b).

A densidade do novo objeto sugere que seja composto de três quartos de água ou outros compostos gelados e um quarto de rochas. Algumas evidências mostram que o planeta pode ter uma atmosfera gasosa e para comprovar essa propriedade os astrônomos poderão empregar o telescópio espacial Hubble, uma vez que GJ1214b está a apenas 40 anos-luz de distância.


Foto: Um dos oito telescópios Ritchey-Chretien de 400 milímetros utilizados pelo Projeto MEarth para descobrir o planeta GJ1214b. Crédito: Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics/MEarth Project.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"A recordação da alegria não é mais alegria / enquanto a recordação da dor é dor ainda" - Byron