Segunda-feira, 24 set 2012 - 10h47

Bola de fogo vista no Brasil pode ser restos de colisão espacial

Depois que uma bola de fogo foi vista cruzando o céu da Inglaterra na última sexta-feira, muitos relatos desencontrados sobre observações semelhantes passaram a ser divulgados, entre eles o de uma bola de fogo vista sobre os estados de Alagoas e Pernambuco.

Pelos relatos dos observadores e tempo de cruzamento, a bola de fogo vista no Brasil foi aparentemente provocada pela queima de algum fragmento artificial que se incendiou na alta atmosfera da Terra em consequência do atrito provocado pela alta velocidade do impacto.

O relato mais preciso desse avistamento foi feito por observadores localizados próximos à Maragogi, em Alagoas. Segundo a descrição, um forte clarão azulado foi visto por volta das 19h38 e alguns segundos depois ouviu-se um forte estrondo, provavelmente provocado pela onda de choque supersônica criada pela alta velocidade de deslocamento.

Observadores localizados na Bahia e Pernambuco também confirmam a passagem do objeto, indicando um longo tempo de cruzamento compatível com reentradas de lixo espacial. Entretanto, como não foram fornecidos horários mais precisos do cruzamento não foi possível ao Apolo11 avaliar o sentido de deslocamento do bólido.

Uma foto da suposta bola de fogo foi divulgada nas redes sociais durante o fim de semana, mas não foi possível confirmar sua autenticidade.


Inglaterra
Da mesma forma que o avistamento no Brasil, a bola de fogo vista na Inglaterra, em 21 de setembro, também indica a possibilidade de reentrada de lixo espacial, com o objeto cruzando diversas cidades em poucos minutos. Diferente do evento ocorrido no Brasil, a fulgurante queima foi fartamente registrada em vídeos e imagens estáticas, que mostram rupturas e desmembramentos de partes da estrutura do bólido.


Lixo Espacial
Naturalmente, não se pode descartar a possibilidade das bolas de fogo terem sido criadas por dois meteoros ou até mesmo dois asteroides que penetraram sorrateiramente na atmosfera terrestre, mas dada a pequena diferença de tempo entre as duas observações, é grande a chance de ambos os eventos terem sido provocados pela reentrada de partes de um mesmo objeto artificial, com grande possibilidade de ser um dos inúmeros fragmentos criados durante a colisão entre o satélite americano Iridium 33 e Cosmos 2251, ocorrida em fevereiro de 2009.

Durante essa colisão se formaram milhares de fragmentos que lentamente começam a reentrar na atmosfera da Terra. Apesar de grande parte desses fragmentos terem sido catalogados, muitos escaparam a essa contagem e continuam caindo em direção ao nosso planeta.


Fotos: No topo, imagem publicada em redes sociais e atribuída ao evento observado no Brasil em 22 de setembro. A veracidade dessa foto não foi confirmada. Acima, vídeo mostra a fulgurante queima do bólido sobre a Inglaterra, um dia antes de avistamento semelhante no Brasil. Créditos: Youtube, Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Existem velas que iluminam tudo, menos o próprio candelabro" - Hebbel