Segunda-feira, 21 jan 2008 - 09h48

Brasileiros constatam diminuição da camada de ozônio sobre a Antártida

Cientistas brasileiros ligados ao INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - constataram que a concentração de ozônio sobre a região antártica está 15% menor do que no ano de 2006, quando as medições indicaram um novo recorde em destruição da camada. Apesar dos trabalhos terminarem somente em 2010, os resultados científicos já começaram a ser divulgados.

Os cientistas brasileiros estão instalados na Estação Antártica Comandante Ferraz e desde 2007 desenvolvem estudos ligados ao buraco na camada de ozônio, que fazem parte dos trabalhos do IV Ano Polar Internacional.

De acordo com Neusa Paes Leme, pesquisadora do INPE e coordenadora do projeto Atmosfera Antártica, o Ano Polar está permitindo aos cientistas participarem de uma grande campanha observacional para desenvolver pesquisas nos ambientes Ártico e Antártico. “Podemos aprofundar o conhecimento quanto à conexão dos pólos com outras latitudes, as mudanças climáticas e sua interação com o meio ambiente da Terra”, explicou a pesquisadora.

Segundo Leme, a concentração do gás CFC registrada pelo INPE em 2007 ainda é muito alta e os modelos matemáticos mostram que a camada só estará normal em 2060, se comparada com a concentração verificada em 1980.

O monitoramento da camada de ozônio na base Comandante Ferraz, é feito no período de agosto a março, desde 2001 e em momentos especiais entre setembro e outubro. No período da ocorrência do buraco de ozônio, a concentração de ozônio sobre a base é reduzida em torno de 65%. Nestas condições a radiação ultravioleta pode aumentar em até 500%, atingindo valores similares aos das regiões tropicais.


Camada de Ozônio
A camada de ozônio situa-se aproximadamente a 25 km de altitude, dentro da estratosfera. Essa camada age como um filtro solar, impedindo que níveis elevados de raios ultravioleta atinjam a Terra.

O buraco na camada de ozônio foi reconhecido pela primeira vez em 1985 e durante a última década, em escala global a camada perdeu 0.3% de sua espessura a cada ano, aumentando significativamente os riscos de câncer de pele, cataratas e causando danos à vida marinha.

A diminuição da camada é causada pela presença de elementos que destroem o ozônio, como a clorina e o brometo de metilo, e principalmente pelos gases originados de produtos criados pelo homem, como os clorofluorcarbonos ou CFCs. Conhecido como gás freon, o CFC é usado em grande escala na produção de aerossóis, refrigeradores e produtos de limpeza. Apesar de ainda estar presente na atmosfera, sua concentração vem diminuindo graças ao Protocolo de Montreal, assinado em setembro de 1987. Nele, os países signatários se comprometem a substituir as substâncias que reconhecidamente causam danos à camada.


Outras atividades
Durante esta temporada, os pesquisadores brasileiros realizaram outras atividades, como instalação de antenas GPS, manutenção do sistema de registros meteorológicos da torre de coleta de dados, e a instalação de uma nova web-câmera no módulo do projeto Geoespaço para monitorar simultaneamente a entrada da Baía do Almirantado e arredores da Estação Antártica Comandante Ferraz.

Também foi testado um robô para levantamento fotográfico e obtenção de imagens de vídeo das formas de vida marinha encontradas no fundo da Baía do Almirantado. Operado de forma remota, o robô, especialmente adaptado para executar missões de exploração nas águas geladas realizou cinco mergulhos, atingindo 26 metros de profundidade.

Fotos: No topo, estação brasileira Comandante Ferraz. Acima, detalhe do módulo científico onde são feitos os estudos ligados à meterologia do continente.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Dizer a verdade é tão difícil quanto ocultá-la" - Baltasar Gracin