Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Sexta-feira, 26 jul 2019 - 09h38
Por Rogério Leite

Chandrayann-2: Índia manda seu primeiro jipe para a Lua

Enquanto boa parte do planeta comemorava os 50 anos da missão Apollo11, a agência espacial indiana,ISRO, também dava seu importante salto, lançando em direção à Lua seu primeiro jipe robótico Pragyan, parte da missão Chandrayann-2.

Foguete lançador GSLV MKIII-M1 partindo da base espacial de Sriharikota. No topo, os módulos Vikran e Pragyan, que descerão na Lua em setembro de 2019. Crédito: ISRO, (Agência Espacial Indiana).
Foguete lançador GSLV MKIII-M1 partindo da base espacial de Sriharikota. No topo, os módulos Vikran e Pragyan, que descerão na Lua em setembro de 2019. Crédito: ISRO, (Agência Espacial Indiana).

O lançamento da missão ocorreu no dia 22 de julho, quando o poderoso foguete lançador GSLV MKIII-M1, também de fabricação indiana, partiu da base espacial de Sriharikota, uma ilha situada ao largo da costa do sul do estado de Andhra Pradesh, na Índia.

Esta é a segunda missão indiana com destino à Lua. A primeira, Chandrayann-1, ocorreu em outubro de 2008 e teve como objetivo mapear a Lua e localizar possíveis reservas de água congelada. Além disso, foi utilizada para obter conhecimento e know-how tecnológico para a atual missão Chandrayann-2, que pousará um jipe na Lua.


Composição da missão
A missão Chandrayann-2 é constituída de dois elementos além do orbitador: o módulo de pouso batizado de Vikram e um jipe robótico, chamado Pragyan, atualmente instalado dentro do módulo de pouso. Vikram e Pragyan significam respectivamente "valor" e "sabedoria" em sânscrito.


Cronograma
Atualmente (26/07), a Chandrayann-2 ainda está na orbita da Terra, se preparando para seguir em direção ao nosso satélite.

A missão deverá entrar na orbita da Lua no final de agosto e no dia 7 de setembro deverá liberar o módulo Vikram, que pousará na Lua. Em seguida, o jipe-robótico Pragyan descerá à superfície através de uma pequena rampa.

Módulo de pouso Vikran, com o jipe-robótico Pragyan na rampa de descida, durantes os testes antes da partida. Crédito: ISRO, (Agência Espacial Indiana).
Módulo de pouso Vikran, com o jipe-robótico Pragyan na rampa de descida, durantes os testes antes da partida. Crédito: ISRO, (Agência Espacial Indiana).

Muito rápido
Embora o jipe-robótico Vikram seja um equipamento da mais alta tecnologia, não foi projetado para durar muito tempo, haja vista que não possui modos de proteção contra a fria noite lunar, que dura 14 dias terrestres.

Desta forma, todas os experimentos serão feitos durante um único dia lunar, ou seja, durante duas semanas terrestres.


Objetivos da Chandrayann-2

O módulo de pouso Vikram carrega a bordo diversos instrumentos, entres eles um sismógrafo lunar e um painel laser, que será usado para medições ópticas entre a Terra e a Lua, a exemplo de como ainda se faz com os espelhos deixados pelas missões Apollo.

O objetivo da missão é estudar a possibilidade de água no subsolo da Lua, além de adquirir mais tecnologia e conhecimento sobre como dirigir um veículo remotamente na superfície do satélite.







Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Até os mais estúpidos entendem o que um rico quer dizer, mas nem os mais doutos entendem o que um pobre está dizendo" - Provérbio Chinês