Quinta-feira, 15 mai 2008 - 10h16

Chegou a hora: tudo pronto para o pouso da sonda Phoenix em Marte

Após nove meses de jornada, iniciada em agosto de 2007, a sonda norte-americana Phoenix Mars Lander deverá pousar no dia 25 de maio próximo ao pólo norte do planeta vermelho. Ao contrário dos jipes-robôs Spirit e Opportunity, que exploram o planeta a mais de 3 anos e se deslocam sobre rodas, a nova sonda-robô será fixa e escavará o gelo do planeta através de um braço robótico de 2.4 metros.

A missão da Phoenix deverá durar três meses e se for completada com êxito, será a primeira escavação do planeta desde a década de 1970, quando operação semelhante foi feita pela sonda Viking.

Phoenix entrará na alta camada da atmosfera marciana a 21 mil km/h e terá apenas sete minutos para completar o desafio de reduzir essa velocidade para apenas 8 km/h, antes que suas três pernas toquem a superfície gelada. A frenagem será feita inicialmente através de um conjunto de pára-quedas, seguida da ignição de foguetes de hidrazina que controlarão a velocidade final do pouso.

Uma vez na superfície, o robô aguardará 30 minutos até que a poeira levantada pelo pouso assente. Em seguida abrirá seus dois painéis solares e apontará sua antena em direção à sonda MRO, que captará os sinais de telemetria. A confirmação da operação deverá ocorrer às 20h53 pelo horário de Brasília.

A intricada operação será totalmente transmitida ao vivo pelo Apolochannel, que retransmite a Nasa-TV.


Tarefa Difícil
"Esta não é uma missão tão simples. Pousar uma nave com segurança na superfície de Marte é uma tarefa difícil e de grande risco", disse Ed. Weiler, diretor para missões científicas, da Nasa. Das 15 tentativas feitas por americanos, russos e europeus, apenas cinco conseguiram fazê-la com sucesso, sem danificar as sondas.

Pedras de grande porte, capazes de danificar o explorador ou impedir a abertura dos painéis solares são os maiores riscos conhecidos. O que anima os cientistas são a imagens fornecidas pela câmera HiRISE, (High Resolution Imaging Science Experiment ou Experimento Imageador Científico de Alta Resolução) a bordo da sonda MRO, que orbita o planeta. As cenas captadas mostram que as rochas individuais no local do pouso são de pequeno porte, o que diminui os riscos de acidente.

"Com o experimento HiRise pudemos varrer toda a área próxima ao local do pouso", disse Ray Arvidson, ligado à Universidade de Washington e que participa do grupo de trabalho da missão. "Esta é uma das poucas áreas em todo o planeta onde as rochas oferecem menos risco de impacto durante o pouso das sondas".


Objetivos
O objetivo principal da missão Phoenix não é segredo pra ninguém. Apesar de ter uma atmosfera formada basicamente por CO2, o que inviabiliza a sobrevivência humana no planeta, a procura por qualquer forma de vida, sejam qual for, em qualquer época, continua sendo o foco de vários cientistas e instituições que estudam o planeta.

Em busca de subsídios científicos, a Phoenix utilizará um braço robótico de 2.35 metros que escavará a camada de gelo até uma profundidade máxima 20 centímetros. Amostras do material serão coletadas e analisadas pelo laboratório a bordo da sonda.

Os resultados poderão indicar se as condições do local puderam, em alguma época, favorecer o desenvolvimento de algum tipo de vida microscópica. A composição e textura do solo acima da camada de gelo também podem indicar se ocorreram derretimentos, o que seria um indício de ciclos climáticos de longa duração.

Outra importante questão que pode ser analisada é se as amostras coletadas contêm algum tipo de elemento químico relacionado ao carbono, pedra fundamental na construção da cadeia alimentar como a conhecemos.

Além das perfurações que serão feitas pelo Phoenix, câmeras de alta resolução e uma estação meteorológica canadense fornecerão dados sobre o ambiente ao redor do sítio científico.


A sonda
O Phoenix é uma sonda montada com material estocado depois de que uma missão foi cancelada em 2001, quando uma nave similar foi perdida em uma tentativa de pouso em Marte em 1999. Os pesquisadores propuseram então que os componentes fossem guardados, pois poderiam ser úteis em novas oportunidades científicas.

Artes: No topo, concepção artísitica mostra a sonda Phoenix durante trabalho de perfuração do solo na superfície de Marte. No detalhe, mapa mostra a localização das diversas sondas que estudam o planeta. Observe que a Phoenix pousará em latitides muito mais elevadas, próximo ao pólo norte do planeta.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"O homem tem de estabelecer um final para a guerra, senão a guerra irá estabelecer um final para a humanidade" - John Kennedy