Segunda-feira, 21 mai 2007 - 10h10

China confirma: colocará um satélite na Lua antes do final deste ano

Após uma série de desenvolvimentos iniciados em 2003, o governo de Pequim confirmou neste domingo que até o final de 2007 sua espaçonave Chang´e já estará orbitando a Lua. O pronunciamento, transmitido pela TV estatal chinesa, foi seguido de uma salva de palmas pelos presentes ao evento.

O lançamento da nave é o primeiro de uma série de passos daquele país em direção à exploração lunar. As próximas etapas serão uma tentativa de aterrisar no solo do satélite e liberar um rover, um carro-robô que coletará amostras da superfície lunar e retornará à Terra.

De acordo com Sun Laiyan, professor de tecnologia da universidade de Pequim e diretor da Administração Nacional Espacial da China, o projeto da sonda lunar é o terceiro marco histórico da tecnologia espacial chinesa, após da construção de satélites e colocação de um astronauta no espaço. "Este é o primeiro passo para explorarmos o espaço profundo", disse Sun.

Apesar dos planos da conquista da Lua por parte da China ter se iniciado em 2003, somente no ano passado o governo de Pequim tornou público seu programa de exploração espacial. De acordo com os documentos, o rover lunar deverá caminhar sobre a superfície da Lua já em 2012.

No ano de 2003, a China estabeleceu um importante marco em sua tecnologia espacial ao se tornar o terceiro país, após Estados Unidos e antiga União Soviética - a colocar um homem no espaço a bordo de seu próprio foguete. Em outubro de 2005 colocou dois homens em órbita da Terra e tem planos de fazer a primeira caminhada espacial em 2008.


Objetivos
Os objetivos da primeira fase do projeto chinês de conquista da Lua incluem, entre outros, a coleta de imagens da superfície do satélite. Essas imagens resultarão na criação de um modelo tridimensional de terreno, que permitirá aos cientistas estudarem a geologia e estruturas lunares em busca de um local adequado para pouso.

Em sua viagem à Lua, a sonda deverá fazer diversas análises do ambiente espacial que separa a Terra do nosso satélite, coletando dados de ventos solares e capacitando os pesquisadores a compreender melhor o impacto da atividade do Sol neste ambiente.

A sonda Chang´e levará a bordo aproximadamente 24 equipamentos, em um total de 130 quilos. Entre os equipamentos estão três câmeras CCD tridimensionais, pequenos instrumentos de teste e um detector de partículas solares de alta energia.


Lançamento
De acordo com o projeto original, a nave será lançada através de um poderoso foguete do tipo Longa Marcha 3A, disparado do Centro de Lançamentos de Satélites Xichang, localizado na província de Sichuan.

Após o lançamento, o satélite fará três órbitas ao redor da Terra. Em cada uma delas foguetes serão disparados, ovalando e ampliando a distância entre o perigeu e apogeu. Perigeu é o ponto em que um satélite está mais perto da Terra e apogeu quando está mais distante.

Ao atingir uma posição conhecida como "ponto de injeção translunar", foguetes impelirão a Chang´e em direção à Lua. Próximo ao satélite, foguetes colocarão a sonda em órbita polar ao redor da Lua. Em seguida, queimas sucessivas modificarão o plano de revolução, até que a órbita final, circular, seja atingida.

Fotos: No topo, o astronauta "Buzz" Aldrin posa para foto na superfície da Lua. A foto foi feita por Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua em 20 de Julho de 1969. Aldrin foi o segundo homem. Na seqüência vemos o projeto da sonda chinesa Chang´e e ao lado o poderoso foguete Longa Marcha 3A, que levará a sonda chinesa à Lua.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Dizer a verdade é tão difícil quanto ocultá-la" - Baltasar Gracin