Quinta-feira, 25 set 2008 - 10h29

Chineses estudam degelo no Ártico para criar rota aos EUA

O degelo no Ártico já é uma realidade. As mudanças climáticas apontam cada vez mais para caminhos sem volta, como o crescente degelo da região polar.

Cientistas chineses começaram então, a estudar a possibilidade de abrir uma nova rota marítima comercial da China aos Estados Unidos e Canadá pelo mar Ártico. A nova rota reduziria em um terço o tempo das viagens atuais.

Três expedições ao Ártico já foram realizadas para observar a região.

"Desde 1999, o gelo do Oceano Ártico está derretendo cerca de uma latitude norte por ano, o equivalente a 100 km", afirmou Zhang Haisheng, cientista diretor do projeto.

Cento e dez chineses, entre cientistas e tripulantes participaram da última expedição que percorreu mais de 19 mil km. Doze especialistas estrangeiros também participaram da viagem. Foram recolhidas amostras que indicam uma redução da salinidade em algumas áreas do Ártico e oscilações atmosféricas.

"As temperaturas costumavam ficar abaixo dos 10 graus negativos 77 graus ao norte, mas agora descobrimos que a temperatura é de menos 2 ou 3 graus 85 graus ao norte", declarou Zhang.

Arte: No topo, mapa mostra a diminuição da camada de gelo perene no oceano Glacial Ártico. A área branca mostra a atual extensão da camada, enquanto a linha laranja mostra as bordas da camada entre 1979 e 2000. Crédito: Nasa/NSIDC -Universidade do Colorado.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"O homem tem de estabelecer um final para a guerra, senão a guerra irá estabelecer um final para a humanidade" - John Kennedy