Sexta-feira, 7 nov 2008 - 09h00

Chuva de meteoros pode ser vista durante o final de semana

Se você estava pensando no que fazer durante este final de semana e ainda não tinha algo interessante programado, a chuva de meteoros Taurídea pode ser uma boa opção para ser observada junto com os amigos. A Taurídea não é nenhuma tempestade de bólidos, mas com sorte é possível ver algumas estrelas cadentes cruzando o céu.

A chuva Taurídea ocorre todos os anos entre 01 de outubro e 25 de novembro, com pico máximo de meteoros entre 5 e 8 de novembro. A Chuva leva esse nome devido à sua localização no céu, onde os meteoros parecem surgir da constelação de Touro. A causa do fenômeno é a passagem da Terra pela esteira de poeira deixada pelo cometa periódico 2P/Encke, que circunda o Sol a cada três anos.

O cometa foi registrado pela primeira vez em 1786 por Pierre Méchain, mas sua periodicidade só foi confirmada em 1819 por Johann Franz Encke.

Normalmente, durante a Taurídea são esperados entre 5 e 10 meteoros por hora, mas nesse ano são esperados até 15 objetos, já que a Terra está passando pela região mais densa da esteira, deixada pelo 2P/Encke durante sua aproximação máxima do Sol (periélio) em 19 de abril de 2007. Em 2005, quando a Terra passou pelo enxame de fragmentos, astrônomos amadores puderam observar lentas bolas de fogo cruzando o céu durante duas semanas.


Vendo a Chuva
Para ver a chuva de meteoros utiliza a carta celeste acima e localize a constelação de Touro. Ela estará ao lado esquerdo de Orion, também conhecida como "Três Marias". Durante estes dias a constelação nasce por volta das 21 horas e pode ser observada durante toda a madrugada.

Para apreciar uma chuva de meteoros, você não precisa de nenhum objeto especial. É só sentar-se confortavelmente em uma cadeira reclinável, em um local bem escuro e olhar para o céu. São esperados aproximadamente 10 meteoros por hora, mas não fique decepcionado se vir apenas um ou outro. É assim mesmo!

Se você possuir um binóculo, aproveite para curtir as belezas da constelação de Orion. Ela é formada por muitas estrelas brilhantes. As quatro que formam o famoso retângulo são Rigel, Saíph, Betelguelse e Bellatrix. Não deixe de ver também a nebulosa M42, entre Rigel e Saíph. É imperdível!


Artes: No topo, meteoro da chuva Taurídea cruza a cidade de Marianka, na Eslováquia, no dia 5 de novembro. A foto foi registrada pelos astrônomos amadores Roman Piffl, Ivan Majchrovic e Tomas Maruska, utilizando 30 segundos de exposição. Acima, carta celeste ajuda a localizar a constelação de Touro e a nebulosa M42, no interior de Orion.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Existem velas que iluminam tudo, menos o próprio candelabro" - Hebbel