Terça-feira, 13 jan 2009 - 08h59

Cientistas captam misterioso sinal vindo do espaço

Cientistas da Nasa e da Universidade de Santa Bárbara, na Califórnia, anunciaram nesta semana a detecção de um misterioso ruído de rádio vindo do espaço e que ainda permanece sem explicação. O objetivo inicial do estudo era a detecção do calor emitido pelas primeiras estrelas do Universo, mas ao invés disso os cientistas encontraram um novo quebra-cabeças.

Balão Arcade

Os misteriosos sinais foram detectados em 2006, mas somente agora as conclusões começam ser divulgadas. Os sinais foram detectados pelo instrumento ARCADE (Radiômetro Absoluto para Cosmologia, Astrofísica e Emissão Difusa), que foi elevado a 35 mil metros de altitude através de um balão do tamanho de um campo de futebol. No lugar dos sinais esperados os dados mostraram um ruído extremamente forte, seis vezes mais intenso do que o previsto.

"O Universo nos pegou de surpresa. Em vez do sinal fraco que esperávamos encontrar, descobrimos esse barulho intenso", disse Alan Kogut, ligado ao Centro Espacial Goddard, da Nasa, e um dos membros da missão Arcade. Segundo Kogut, esse misterioso sinal permeia todo o cosmo e como consequência impede que os astrônomos observem o calor vindo das estrelas, objetivo inicial da missão, mas que acabou em segundo plano.

A análise detalhada dos sinais, compreendidos dentro do espectro das ondas de rádio, eliminou como possíveis fontes as estrelas primordiais e também outras fontes conhecidas de sinais de rádio, incluindo as emissões energéticas do gás do halo exterior da Via Láctea.


Balão Arcade 2Muito intenso
Segundo Dale Fixsen, pesquisador da universidade de Maryland, os cálculos mostram que não existem galáxias emissoras em quantidade suficiente para produzir o sinal detectado pelo Arcade. "Seria necessário comprimir todas as galáxias do Universo como sardinhas em lata, sem deixar qualquer espaço entre elas e mesmo assim o sinal não seria tão intenso", disse Fixsen.

O sinal detectado pelo Arcade é similar ao ruído de estática captado por rádios de ondas curtas. Fixen explica que esse sinal é muito mais intenso que a soma de todas as galáxias do Universo, o que sugere algo totalmente novo, que deve ter ocorrido durante os primórdios da formação das galáxias, quando o Universo ainda tinha metade da idade atual.


Sem Explicação
A primeira vez que a estática de rádio proveniente da Via Láctea foi detectada foi em 1931, pelo físico Karl Jansky. A partir daí se descobriu que diversos objetos no Universo emitem ondas de rádio. A pesquisadora disse que emissões semelhantes de outras galáxias criam uma estática contínua, mas nunca viu um nada tão forte a ponto de superar a intensidade o ruído de todas as galáxias juntas.

Devido à forte intensidade do sinal desconhecido, o fraco ruído emitido pelas estrelas primordiais fica mascarado, dificultando a detecção das primeiras estrelas do Universo, que se teriam se formado 13 bilhões de anos atrás.

Ainda não existe explicação para o ruído detectado pelo Arcade, mas algumas cientistas acreditam que possa ser o ruído produzido durante a formação dos buracos negros. Se essa teoria se mostrar adequada, a captação dos sinais do Arcade pode se transformar em uma nova ferramenta para o estudo desses fenômenos. Mas até agora o ruído captado ainda é um mistério.


Artes: No topo, lançamento do balão com o instrumento Arcade, no campo de lançamento de balões de Palestine, no Texas. A missão contou com o suporte da Divisão de Astrofísica do INPE, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, que providenciou um dos componentes das antenas do Arcade. No detalhe, concepção do balão a 35 km de altitude. Crédito: NASA/ARCADE.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Ler é entrar num continente que já foi percorrido por uma quantidade de pessoas antes, mas que continua virgem, de uma certa maneira" - José Saramago