Quarta-feira, 31 out 2007 - 10h51

Cientistas encontram o maior buraco negro já observado

A agência espacial americana, NASA, divulgou impressionantes cenas feitas a partir de imagens captadas pelo observatório espacial Chandra e de acordo com cientistas norte-americanos as cenas mostram o que acreditam ser o maior buraco negro já observado, com cerca de 30 vezes a massa do Sol.

A afirmação é do grupo de pesquisadores do instituto de astrofísica da Universidade de Harvard e do Instituto Smithsoniano, liderados pela pesquisadora Andrea Prestwich.

De acordo com as informações divulgadas pelo grupo, o buraco negro se localiza na galáxia IC-10, distante 1.82 milhões de anos-luz da Terra. Ao seu redor, duas estrelas descrevem uma órbita completa a cada 34.4 horas, ao mesmo tempo em que lançam ao espaço gigantescas quantidades de gás, atraídas pelo descomunal força de gravidade do buraco. Esse processo gera grandes quantidades raios-x, detectados pelo observatório Chandra, especializado neste comprimento de onda.

A descoberta foi possível graças às observações sistemáticas de Prestwich e seus colegas, que repararam que as grandes emissões de raios-x geradas pelo sistema de estrelas repentinamente desapareciam. Para encontrar uma resposta, a cientista apontou para lá outro observatório, o satélite Swift, e fez novas observações por 10 dias.

Prestwich confirmou então aquilo que já desconfiava. O sistema binário passava periodicamente à frente de um grande corpo, invisível, que absorvia por completo as emissões de raios-x, fazendo-as simplesmente "sumir" repentinamente e o único objeto capaz de produzir esse fenômeno é o buraco negro.

Para escapar da gravidade da Terra, um corpo precisa ser acelerado a 11 km/s. No caso de um buraco negro, sua gravidade é tão forte que nem mesmo a luz, à velocidade de 300 mil km/s, consegue escapar, daí seu nome "negro", já que não pode ser visto.

Se comprovado, o novo objeto supera outro buraco negro descoberto há poucos dias por um grupo internacional de cientistas. Descoberto em 17 de outubro, o buraco tem massa 16 vezes maior que o Sol e foi o primeiro a ser descoberto em um sistema binário eclipsante, formado por um buraco negro e uma estrela de grande massa da galáxia do Triângulo, ou M33, distante e milhões de anos-luz.

Fotos: No topo, concepção artística mostra o sistema duplo orbitando o buraco negro, visto na cena no canto superior direito. Acima, a galáxia irregular IC 10, distante 1.8 milhões de anos-luz da Terra.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Amargas são as lágrimas derramadas, mas ainda mais amargas são as que não se derramam" - Provérbio irlandês