Segunda-feira, 7 jan 2008 - 10h24

Cientistas reduzem chance de colisão de asteróide em Marte

Cientistas ligados ao Laboratório de Propulsão a Jato, da Nasa - JPL, anunciaram que as chances do asteróide 2007 WD 5 se chocar com o planeta Marte no próximo dia 30 de janeiro (2008) são de 3.6%, ou aproximadamente 1 em 28. Os novos números mostram que a probabilidade de choque se reduziu em relação às últimas observações feitas em 21 de dezembro, quando os números indicavam 1 chance de colisão em 25.

Os números foram possíveis depois que novas observações do asteróide foram feitas entre 29 de dezembro e 2 de janeiro. Como resultado, o leque das possíveis rotas do asteróide diminuiu e o caminho mais provável se distanciou ligeiramente do planeta, diminuindo as chances de impacto. As novas posições observacionais foram feitas através do telescópio de 2.4 metros do Observatório de Madalena, no Novo México (EUA) e confirmadas pelo astrônomo Bill Ryan, do Instituto de Tecnologia da Universidade do Novo México.

Ao que tudo indica, os novos dados reduziram a chamada região de incerteza, fazendo com que a rota do asteróide não mais intercepte o caminho da órbita de Marte.


Descoberta
O asteróied 2007 WD5 foi descoberto no dia 20 de novembro de 2007 pelo Centro de Pesquisa Catalina, da Nasa, através do telescópio de 1500 milímetros localizado em Monte Lemmon, no Arizona. No dia 1 de novembro, antes de ser descoberto, o asteróide havia passado a 7.5 milhões de quilômetros do nosso planeta. Baseado na magnitude do objeto, os cientistas do JPL estimam que a rocha tenha aproximadamente 50 metros de diâmetro.


Impacto Profundo
Caso ocorra o impacto, o asteróide atingirá o planeta vermelho com uma velocidade de 13.5 km/s e produzirá uma explosão da ordem de 3 megatons (milhões de toneladas) de TNT. Os efeitos dessa explosão são incertos, mas especula-se que a energia seja suficiente para produzir uma cratera de aproximadamente 1 km de diâmetro, além de uma significante quantidade de poeira que será lançada na atmosfera.

Uma explosão dessa magnitude é comparável àquela que ocorreu na Terra em 1908, na região de Tunguska, na Sibéria. Naquela ocasião o objeto não criou nenhuma cratera, desintegrando-se na atmosfera. Mesmo assim, o deslocamento de ar causado pela explosão foi tão grande que devastou uma grande área de floresta não habitada.


Paisagem Marciana

Depois de permanecer os últimos meses de 2007 sobre a região oeste do platô conhecido como "Home Plate", o jipe-robô Spirit se dirigiu à face norte da região, onde permanecerá abrigado do intenso frio que se aproxima com o inverno. Antes de continuar sua jornada, capturou essa bela imagem panorâmica do vale, mostrando em primeiro plano, a borda oeste de Home Plate.

A imagem combina cenas separadas, capturadas com filtros centrados em comprimentos de ondas de 753 nanômetros, 535 nanômetros e 432 nanômetros, colorizados artificialmente para realçar as diferenças de tons da paisagem. Para ver a imagem em alta resolução, clique sobre ela.

No último dia 4 de janeiro, o jipe-robô completou 4 anos desde que chegou a Marte em 2004.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Dizer a verdade é tão difícil quanto ocultá-la" - Baltasar Gracin