Domingo, 25 mai 2008 - 20h37

Com grande precisão, sonda Phoenix Lander pousa no solo marciano

Após uma intrincada operação controlada por computadores, a sonda norte-americana Phoenix Mars Lander finalmente tocou o solo de Marte, após uma viagem de nove meses.

O pouso ocorreu exatamente às 20h53 pelo horário de Brasília e foi muito comemorado (foto) pelos engenheiros do JPL, o Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, que aguardavam ansiosamente os sinais de telemetria enviados pela sonda.

A sonda entrou na atmosfera marciana a 21 mil quilômetros por hora e durante os oito minutos que duraram a operação de descida uma série de processos foram desencadeados automaticamente.

A 35 mil metros de altitude o pára-quedas se abriu com o objetivo de reduzir a velocidade. Alguns minutos depois foi a vez dos retrofoguetes entrarem em ignição, reduzindo ainda mais a velocidade e estabilizando o engenho.

O pouso ocorreu a 6 quilômetros do local previsto pelos engenheiros.

Clique aqui e veja como foi a descida da sonda (5.7 mbytes)


Objetivos
O objetivo principal da missão Phoenix não é segredo pra ninguém. Apesar de ter uma atmosfera formada basicamente por CO2, o que inviabiliza a sobrevivência humana no planeta, a procura por qualquer forma de vida, sejam qual for, em qualquer época, continua sendo o foco de vários cientistas e instituições que estudam o planeta.

Em busca de subsídios científicos, a Phoenix utilizará um braço robótico de 2.35 metros que escavará a camada de gelo até uma profundidade máxima 20 centímetros. Amostras do material serão coletadas e analisadas pelo laboratório a bordo da sonda.

Os resultados poderão indicar se as condições do local puderam, em alguma época, favorecer o desenvolvimento de algum tipo de vida microscópica. A composição e textura do solo acima da camada de gelo também podem indicar se ocorreram derretimentos, o que seria um indício de ciclos climáticos de longa duração.

Outra importante questão que pode ser analisada é se as amostras coletadas contêm algum tipo de elemento químico relacionado ao carbono, pedra fundamental na construção da cadeia alimentar como a conhecemos.

Além das perfurações que serão feitas pelo Phoenix, câmeras de alta resolução e uma estação meteorológica canadense fornecerão dados sobre o ambiente ao redor do sítio científico.


A sonda
O Phoenix é uma sonda montada com material estocado depois de que uma missão foi cancelada em 2001, quando uma nave similar foi perdida em uma tentativa de pouso em Marte em 1999. Os pesquisadores propuseram então que os componentes fossem guardados, pois poderiam ser úteis em novas oportunidades científicas.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Os homens deveriam fazer com suas esperanças o que fazem com suas galinhas: cortar suas asas para que não possam fugir voando" - Lorde Halifax