Segunda-feira, 29 out 2007 - 08h24

Cometa fica muito brilhante e só não vê quem não quer

O cometa 17p/Holmes, que há alguns dias impressionou os pesquisadores com uma inesperada erupção brilhante, continua crescendo tão rapidamente que seu tamanho aparente já é maior que o do planeta Júpiter, o maior do sistema solar. Seu brilho é tão forte que pode ser visto por qualquer pessoa, sem auxílio de nenhum instrumento, em praticamente qualquer lugar do mundo.

A imagem mostrada acima, feita pelo astrônomo canadense Eric Allen, do observatório de Trois-Rivières, em Quebéc, no Canadá, mostra claramente o tamanho e o brilho crescente de 17p/Holmes. Allen fez a foto do cometa durante três noites consecutivas, entre 25 e 27 de outubro e o aumento de brilho é espetacular. No mosaico, Júpiter aparece em escala ao lado do astro, permitindo uma comparação de tamanhos. Observe que a nuvem de poeira que circunda o cometa já é maior que o gigante gasoso.

17p/Holmes é um cometa periódico, que visita a Terra a cada 6.88 anos e neste momento sua distância do nosso planeta é de 1.627 UA ou 242 milhões de quilômetros. Essa é a segunda vez que o cometa explode em brilho. O fenômeno, conhecido tecnicamente como outburst, ocorreu pela primeira vez em 1892, permitindo sua descoberta pelo astrônomo inglês Edwin Holmes.

O motivo do outburst ainda é desconhecido, mas existem evidências de que alguns cometas e asteróides tenham uma estrutura interna em forma de poros, semelhantes a um queijo suíço ou favos de mel, que ao se romperem repentinamente, lançam ao espaço milhares de quilômetros quadrados de material gelado. Esse material, ao receber a luz solar entra em sublimação, produzindo enormes jatos de gás, que por sua vez criam a aparente nuvem vista ao redor do cometa.

Naturalmente essa explicação é apenas uma hipótese, já que ninguém até agora viu o interior do cometa, dada a sua distância astronômica. O evento real que causa o fenômeno do outburts permanece uma incógnita.


No Brasil
Ainda é muito prematuro para saber o que vai acontecer com 17p/Holmes, mas o certo é que o cometa pode ser visto facilmente durante a madrugada, até mesmo para quem não tem binóculo ou telescópio. Lógico que esses instrumentos vão facilitar bastante a observação, mas não são obrigatórios.

Para localizar o cometa 17p/Holmes é só usar a carta celeste mostrada acima. Ela mostra a visão que um observador tem ao olhar para o Norte às 02h00 da madrugada, mas nada impede que possa ser visto antes e depois desse horários, desde que a constelação esteja acima do horizonte.

Esses dias o tempo não tem ajudado muito, mas se as nuvens permitirem, experimente fazer algumas observações. Se conseguir fotografar o cometa, melhor ainda. Envie sua foto que a publicaremos em nossa galeria, exatamente como fez o astrônomo Valmir Morais, de Juazeiro do Norte, CE, que captou uma excelente foto do cometa.

Veja a foto

Arte: No topo, mosaico animado feito pelo astrônomo Eric Allen mostra o crescimento do brilho do cometa 17p/Holmes e compara seu tamanho ao planeta Júpiter, visto em escala. Na seqüência vemos outra foto do cometa, desta vez feita pelo astrônomo Pete Lawrence, de Selsey, West Sussex, Inglaterra. Acima, carta do céu mostrando a posição do cometa 17p/Holmes na constelação de Perseu.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Se os outros desistem da aposta todas as vezes que em que você tem uma boa mão, é porque está escondendo o jogo" - Curtis Jonhson