Segunda-feira, 14 ago 2006 - 06h26

Conferência vai finalmente definir critérios planetários

Por várias décadas convivemos com a idéia de que nosso sistema solar é formado por nove planetas, mesmo que alguns cientistas não considerem Plutão como tal.

No entanto, a descoberta recente de um objeto ligeiramente maior que Plutão parece colocar mais lenha nesta fogueira. Poderia o objeto 2003 UB313 ser considerado o décimo planeta do nosso sistema? Ou seria melhor retirar Plutão da lista acabando com a polêmica? Afinal, o que é necessário para que um astro seja considerado um planeta?

Os astrônomos da antiguidade constantemente revisavam suas afirmações sobre a definição do que seria um planeta e até hoje os astrofísicos não têm uma definição clara para isso. Com a descoberta de 2003 UB313 essa polêmica deverá ter um fim.

Com duração de 12 dias, começa hoje em Praga, capital da República Checa, a Conferência da União Astronômica. U dos pontos de discussão será exatamente sobre como os planetas, especialmente Plutão e o novo objeto, deverão ser classificados.

"É hora de chegarmos a uma definição", disse Alan Stern, diretor do observatório do Colorado, EUA. "É vergonhoso para nós, astrônomos, não termos uma definição clara sobre isso".

O debate ganhou força na metade do ano passado quando o astrônomo Michael Brown, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, Caltech, anunciou a descoberta de um objeto ainda maior do que Plutão. Da mesma forma que Plutão, o objeto faz parte do Cinturão de Kuiper, uma zona transnetuniana (que fica além de Netuno) e contém milhares de cometas e objetos congelados. Brown batizou sua descoberta de "Xena", mas o nome científico ainda permanece "2003 UB313".

A pedra, também fotografada pelo Telescópio Espacial Hubble, tem aproximadamente 2.400 quilômetros de diâmetro e se localiza a uma distância média de 14,5 bilhões de quilômetros do Sol, mais distante ainda que Sedna, outro planetóide descoberto há 2 anos.

Xena está tão distante que leva 558 anos para completar uma volta ao redor do Sol.

Grande parte de astrofísicos acreditam que o objeto "2003 UB313" deveria integrar os planetas do sistema solar, já que é maior que Plutão, anunciado como planeta em 1930. No entanto, cientistas ortodoxos recusam-se a classificar Plutão como planeta. Dessa forma, a pedra descoberta por Michael Brown também seria.

"Se considerassemos somente 8 os planetas do sistema solar, a vida seria mais simples ", filosofa Brian Marsden, diretor da união de astrônomos Minor Planet Center, de Cambridge, em Massachusetts. Por sua vez, Michel Brown, descobridor de Xena, revelou que se sentiria um pouco culpado se Xena virasse um outro planeta só por causa da polêmica que envolve Plutão até os dias atuais.

A reunião que começa hoje pretende definir como os planetas devem ser caracterizados.
Serão agrupados por localização, tamanho ou algum outro critério? Se forem definidos por tamanho, eles devem ser maiores que Plutão ou podem ser ligeiramente menores? Uma resolução como essa pode fazer você dormir com 9 e acordar com 8 ou 53 planetas girando ao redor do Sol.

Foto: Concepção artística do distante Plutão, alvo das discussões da conferência.

Saiba mais sobre plutão. Clique aqui !
Saiba mais sobre Xena Clique aqui !
Conheça o sistema solar !

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"O homem tem de estabelecer um final para a guerra, senão a guerra irá estabelecer um final para a humanidade" - John Kennedy