Sexta-feira, 1 ago 2008 - 09h52

Descoberta de água em Marte prolonga missão Phoenix

Cientistas da Universidade do Arizona deram um grande passo na exploração do planeta vermelho ao confirmarem pela primeira vez a existência de água em amostras de solo do pólo norte marciano. As amostras foram analisadas por um dos instrumentos a bordo da sonda Mars Phoenix Lander, que detectou a presença de vapor de água após submeter uma porção de solo à altas temperaturas.

Os cientistas já tinham muitas evidências da existência de água no solo, anteriormente detectada pela sonda Mars Odyssey que orbita Marte e também através de imagens feitas recentemente pela Phoenix, mas essa é a primeira vez que ela é tocada diretamente por um robô.

As amostras estudadas foram extraídas de uma pequena vala de seis centímetros cavados pela própria Phoenix, após encontrar solo duro e congelado. Foram necessárias duas tentativas de coleta de material, que teimavam em ficar presos à pá do robô. As amostras estudadas foram deixadas por dois dias expostas ao ar, o que fez com que parte da água se vaporizasse e facilitasse o manuseio.

"Marte continua nos surpreendendo", disse Peter Smith, um dos principais cientistas da missão. "Estamos empolgados porque as descobertas não param. Uma delas é o comportamento do solo. As camadas ricas em gelo se fixam na pá quando a suspendemos acima da entrada dos instrumentos. Isso é bem diferente de todas as simulações que fizemos e representa um desafio para descarregar as amostras".

Desde 25 de maio a sonda norte-americana estuda o solo marciano. Para isso utiliza diversos instrumentos científicos, entre eles um laboratório químico completo, um analisador térmico de gás TEGA, que fez a descoberta da água, um microscópio, uma sonda de condutividade e câmeras de imagens tridimensionais.


Em Busca de Vida
Além de confirmar a presença de água, evidenciada em 2002 a partir de sondagens orbitais, a equipe de cientistas está agora tentando determinar se a água congelada alguma vez já existiu em forma líquida em quantidades biologicamente suficientes e também se compostos de carbono e outros materiais básicos à vida estão presentes em Marte.


Show de Laser
Além do solo marciano a missão Phoenix também estuda o céu do Planeta Vermelho, disparando poderosos feixes de lasers contra as nuvens e partículas em suspensão. Segundo Victoria Hipkin, responsável pelo laser de 30 watts de potência construído pela agência espacial canadense, "os lasers são um verdadeiro show em Marte e em alguns dias teremos um panorama completo do ambiente ao redor do sítio de pesquisas".


A Missão Continua
A descoberta de água e mapeamento ambiental animou tanto os cientistas que o Laboratório de Propulsão a jato da Nasa, JPL, resolveu estender um pouco mais a missão da sonda. De acordo com Michael Meyer, cientista chefe para a exploração de Marte, da Nasa, a sonda está em boas condições e poderá operar até o dia 30 de setembro. Inicialmente a missão deveria ir até o final de agosto.

Fotos: No topo, solo raspado de Marte, de onde foram coletadas as amostras que continham água. Repare as marcas deixadas no solo. A profundidade do vale é de aproximadamente seis centímetros. No detalhe, imagem tridimensional mostra uma das valas escavadas. Para ver a imagem em três dimensões é necessário um óculos anáglifo, que você mesmo pode fazer. Saiba como!. Crédito das imagens: Nasa/JPL/Universidade do Arizona.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Os homens deveriam fazer com suas esperanças o que fazem com suas galinhas: cortar suas asas para que não possam fugir voando" - Lorde Halifax