Sexta-feira, 3 fev 2012 - 11h05

Estudo confirma que meteorito africano veio de Marte

No dia 18 de julho de 2011, uma brilhante bola de fogo cruzou todo o vale de Oued Drâa, no leste do Marrocos. Incrédulas, as testemunhas disseram que o céu se tornou amarelo e esverdeado e após duas explosões supersônicas o objeto se partiu em dois, produzindo uma chuva de fragmentos que se espalharam por mais de 50 km.

Meteorito Marciano Tissint
Clique para Ampliar

Com o passar dos dias o evento foi sendo esquecido, mas três meses depois os nômades da região começaram a encontrar diversas rochas pequenas, diferentes daquelas que conheciam e que pareciam terem sido derretidas. A notícia se espalhou rapidamente e chamou a atenção dos cientistas que passaram a coletar as rochas encontradas.

No total, foram recolhidos cerca de sete quilos de fragmentos e após diversas análises não restaram mais dúvidas. Aquele monte de rochas fundidas tinha vindo de Marte e eram de um tipo de raro de meteorito, com poucos exemplares disponíveis para estudo.

Batizado Tissint, em homenagem ao vilarejo onde a maior parte dos fragmentos foi encontrada, o meteorito é do tipo shergottite basáltico, formado por atividade vulcânica.

Origem
Para verificar se um meteorito veio ou não de Marte, a sua composição química é comparada com as rochas estudadas da superfície marciana e é estudado e avaliado por diversos centros ao redor do mundo.
"O estudo da história da cristalização desta rocha ígnea nos permite espreitar para trás e dizer algo sobre o magma e o interior de Marte, além de precisar de qual região do planeta ela veio", disse Christopher Herd, ligado à Universidade de Alberta, no Canadá, e presidente da comissão que confirmou o nome e origem do meteorito.

Como acontece?
Essas rochas chegam à Terra após serem ejetadas de Marte devido à colisão com algum objeto de grande porte, quando então os fragmentos são arremessados ao espaço à grandes velocidades. Libertados da atração gravitacional do planeta, ficam à deriva até serem atraídos novamente por outro corpo celeste. Se chegam à Terra, rompem a alta atmosfera na forma de uma bola de fogo e em alguns casos atingem a superfície do planeta, quando recebem o nome de meteorito.

Até hoje, apenas 86 meteoritos foram confirmados como vindos do Planeta Vermelho. Desses, apenas 33 são do tipo shergottite basáltica, igual ao meteorito Tissint.


Foto: Fragmentos do meteorito de Tissint, em estudo no Instituto Planetário e Lunar. Crédito: USRA: Universities Space Research Association, Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Existem velas que iluminam tudo, menos o próprio candelabro" - Hebbel