Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Quarta-feira, 5 jul 2017 - 10h16
Por Denise Maciel Selmo

Estudo revela detalhe surpreendente da magnetosfera de Urano

O campo magnético de Urano está inclinado 60º em relação ao seu eixo de rotação e estudos recentes sugerem que este campo se abre e feche diariamente, permitindo que o vento solar seja desviado ou aprisionado em sua magnetosfera.

Campo magnetico de Urano
Novos estudos indicam que o campo magnético de Urano se abre e fecha diariamente.

Urano é um planeta cheio de mistérios e dados estranhos. Primeiro planeta descoberto por meio de um telescópio, por William (e Caroline Herschel) em 1781, o planeta tem uma inclinação axial de praticamente 98%, o que faz com que seu eixo de rotação seja aproximadamente paralelo ao Sistema Solar, como se estivesse deitado.

Imagine que consequências isso pode trazer: seus polos, por exemplo, recebem 42 anos de luz de luz solar e depois 42 anos de escuridão. Esta inclinação causa impacto também em seu campo magnético.

O campo magnético de Urano está inclinado a 60º em relação ao seu eixo de rotação.

Agora, graças a novas pesquisas do Georgia Institute of Technology, sugere-se que este campo se abre e fecha diariamente. Quando se abre, funciona como um guarda-chuva que desvia o vento solar, quando se fecha as partículas energizadas do vento solar ficam presas lá.

Difícil imaginar a consequência dessa abertura e fechamento diários do campo magnético para o planeta. Que campo fascinante de estudo!

Em nosso planeta o vento solar, às vezes, viola a magnetosfera, causando as deslumbrantes auroras, mas na Terra o campo magnético é apenas cerca de 10 graus afastado de seu eixo de rotação, o que significa que não existe um caos como o que Urano experimenta.

Estudar a magnetosfera de Urano nos ajudará a entender melhor nossa própria magnetosfera e a de exoplanetas no futuro.







Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Se tivéssemos de aturar dos outros tanto quanto nos permitimos a nós mesmos, a vida seria insuportável" - Georges Couteline