Quarta-feira, 12 dez 2007 - 10h06

Fim de semana tem chuva de meteoros. Com bônus no céu!

Normalmente, as chuvas de meteoros estão ligadas a algum cometa. É assim com as chuvas Eta-aquarídeas e Orionídeas, associadas ao cometa Halley e Delta aquarídeas, produzida pelo cometa 2p/Encke, além de uma infinidade de outras chuvas anuais. Outras vezes, no entanto, as estrelas cadentes são causadas por algum asteróide, e esse é o caso da chuva de meteoros Geminídeas, que atingirá seu ponto alto nesta sexta-feira, dia 14.

As Geminídeas ocorrem sempre entre os dias 9 e 19 de dezembro e têm como causa a passagem da Terra pelo interior da nuvem de detritos que orbitam o objeto 3200 Phaeton, descoberto em 1983 pelo satélite IRAS. Estudos recentes mostram que 3200 Phaeton seja os restos de um antigo cometa.


Muitos meteoros
As chuvas de meteoros Geminídeas são consideradas as melhores para serem vistas. São esperados entre 80 e 100 meteoros por hora, que poderão ser observados facilmente sob condições favoráveis. Os meteoros das Geminídeas são muito rápidos e ligeiramente amarelados. Alguns deles deixam traços persistentes e visíveis e apresentam magnitude positiva de 2.4, portanto bastante brilhantes.

A chuva desta sexta-feira leva o nome de Geminídeas devido à sua localização no céu, próxima da constelação de Gêmeos. Apesar dos meteoros parecerem brotar daquela constelação, na realidade estão bem mais perto. Seu brilho é causado pelo intenso atrito nas altas camadas da atmosfera, entre 50 e 120 quilômetros de altitude.


Vendo a chuva
Se você anda frustrado por não ter visto o estranho cometa 17p/Holmes, assistir a chuva de meteoros dessa sexta-feira poderá ser a solução para finalizar o ano com chave de ouro. Você não vai precisar de telescópios, lunetas ou binóculo, apenas seus olhos serão suficientes.

Para ver a chuva Geminídeas oriente-se pela carta mostrada acima. Ela mostra o céu aproximadamente às 22 horas do dia 14. Sente-se confortavelmente em uma cadeira reclinável, em um local bem escuro e olhe para o céu da direção nordeste. A constelação de Gêmeos pode ser vista bem no centro da figura. À direita temos a constelação do Cão menor e à esquerda, o Cocheiro ou Auriga. Acima de Gêmeos temos a constelação de Orion, onde se encontram as Três Marias.

Como dissemos, são esperados entre 80 e 100 meteoros por hora, mas não fique decepcionado se vir apenas um ou outro. Isso é normal e varia com as condições de luminosidade do local.


Bônus
Se você possuir um binóculo, aproveite para curtir as belezas da constelação de Órion. Ela é formada por muitas estrelas brilhantes. As quatro que formam o famoso retângulo são Rigel, Saíph, Betelguelse e Bellatrix. Não deixe de ver também nebulosa M42, entre Rigel e Saíph. É imperdível!

No entanto, o bônus maior da observação deste final de semana é sem dúvida aquela bolinha vermelha mostrada na carta. É o planeta Marte, que a cada dia se aproxima mais da Terra e neste momento está a apenas 88 milhões de quilômetros de nós. Ver o Planeta Vermelho no mesmo campo de visão de uma chuva de meteoros é sem dúvida um belo espetáculo celeste!

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"O homem tem de estabelecer um final para a guerra, senão a guerra irá estabelecer um final para a humanidade" - John Kennedy