Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Domingo, 25 mar 2007 - 16h09
Por

Fortes terremotos colocam em alerta autoridades do Pacífico

Nas últimas 24 horas, três violentos abalos sísmicos voltaram a causar pânico e preocupação em diversas localidades banhadas pelo oceano Pacífico.

Às 00h41 UTC de domingo (21h41 de sábado no Brasil), um forte abalo atingiu a área rural da costa central do Japão, matando pelo menos uma pessoa e ferindo mais de 160. Diversos templos e prédios antigos sofreram sérios estragos. Foram registrados diversos deslizamentos de terra, além pequenos tsunamis nas áreas costeiras.

O sismo, de magnitude 6.7 graus Richter, ocorreu em alto mar, 5 km abaixo do leito oceânico sob as coordenadas 37.275°N e 136.603°E, aproximadamente a 80 km ao norte de Kanazawa, em Honshu e a 335 km a oeste-noroeste de Tóquio.

De acordo com a Agência meteorológica japonsa, alertas de tsunami foram emitidos, mas foram suspensos após ondas de 10 centímetros de elevação chegarem à costa sem causar prejuízos.

O tremor é maior já registrado aquela região desde 1933 e foi seguido de diversos aftershoks, incluindo um abalo de 5.3 grauis Richter. Aftershoks, ou réplicas, são tremores secundários, disparados pelo evento principal.

O segundo tremor foi registrado quase simultaneamente e atingiu a marca de 7.2 graus na escala Richter. O evento ocorreu às 00h40 UTC deste domingo (21h40 de sábado no horário de Brasília), a 35 km de profundidade, abaixo das coordenadas 20.597°S e 169.413°E, 125 km ao sul das ilhas Vanuatu e 1830 km a leste-nordeste de Queensland, Australia.

Apesar da intensidade, não houve registro de vítimas ou danos em qualquer das ilhas do arquipélago

Vinte e oito depois do evento principal, outro evento, de 6.0 graus Richter, também foi sentido na capital Port Vila, mas de acordo com autoridades locais, também não causou prejuízos.

Veja no Satmap:
Imagens de satélite e mapas da região de Honshu no Japão
Imagens de satélite da região do arquipélado das Ilhas Vanuatu

Imagens: O gráfico no topo da página mostra o tempo que as ondas P levaram para atingir diversos pontos da Terra após a ocorrência do evento nas Ilhas Vanuatu. Pelo gráfico, vemos que os sismógrafos instalados no Brasil começaram a registrar o tremor 15 minutos depois de ocorrido. A segunda imagem mostra como o tremor foi registrado pelo sismógrafo operado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, instalado em Natal.

Saiba mais sobre terremotos e propagação das ondas P. Clique aqui







Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"A guerra nada mais é que a continuação da política por outros meios" - Karl von Clausewitz