Quinta-feira, 4 ago 2016 - 08h22
Por Rogério Leite

Fragmento de antigo cometa atinge o Sol durante a madrugada

O pequeno fragmento do cometa Kreutz que se dirigia contra o Sol foi pulverizado pelo calor escaldante da estrela. As cenas do impacto foram registradas pelo telescópio solar SOHO e ao que tudo indica não houve ejeção de massa coronal.

Impacto de cometa contra o Sol
Imagem do impacto do fragmento do cometa registrado por dois coronógrafos LASCO a bordo do telescópio solar SOHO

O impacto ocorreu às 03h42 UTC desta quinta-feira, 04 de agosto (00h42 pelo Horário de Brasília). Veja o vídeo abaixo.


Assista ao vídeo

Família Kreutz
O objeto registrado pertence à família cometária Kreutz, composta de uma série de fragmentos de um grande cometa que se partiu há mais de 2 mil anos. Por rumarem contra o Sol, esses fragmentos recebem o nome de sungrazer, que em tradução livre do inglês significa "aquele que mergulha no Sol".

Diversos fragmentos desse cometa passam próximo ao Sol diariamente e se desintegram, mas como são muito pequenos não são detectados. No entanto, alguns pedaços maiores chamam a atenção e podem ser registrados pelo telescópio.

Os objetos da família Kreutz recebem esse nome em homenagem ao jovem astrônomo Dirk Peeters Kreutz, que no século 19 descobriu o cometa.


Choque e Ejeção de Massa Coronal
Existem muitas controvérsias a respeito da possibilidade de o choque do cometa provocar ou não a Ejeção de Massa Coronal, CME, uma vez que quase sempre o impacto é acompanhado de um aparente evento desse tipo. Alguns pesquisadores acreditam que o choque tem energia suficiente para ejetar o plasma com velocidade suficiente para "vencer" a gravidade e ser lançado ao espaço.

Entretanto, a maioria dos cientistas acredita o efeito visual do impacto nada mais é que a sublimação do gelo do cometa, uma vez que o ao atingir determinada altitude o fragmento se rompe e é consumido quase que instantaneamente pelo calor da estrela. Sublimação é o fenômeno que ocorre quando um material passa imediatamente do estado sólido para o estado gasoso.

Normalmente, os fragmentos da família Kreutz não são muito grandes, com cerca de 500 metros de diâmetro e se desintegram a aproximadamente 200 mil km de altitude. No entanto, alguns cometas com núcleos maiores que 1 km podem sobreviver à aproximação, quase sempre mortal.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Se os outros desistem da aposta todas as vezes que em que você tem uma boa mão, é porque está escondendo o jogo" - Curtis Jonhson