Quinta-feira, 10 dez 2009 - 09h19

Galáxia emite mais intenso feixe de raios-gama ja observado

Localizada a mais de 7.2 bilhões de anos-luz da Terra, a galáxia 3C 454.3 está chamando a atenção de todos os astrônomos ao redor do mundo. Depois de uma série de flashes que tiveram início em setembro de 2009, a galáxia se tornou a maior fonte de raios-gama conhecida, emitindo 10 vezes mais radiação que o habitual.


Clique para ampliar

As imagens que permitiram essa constatação foram captadas durante vários dias pelo telescópio espacial Fermi de raios-gama, que demonstrou que sua emissão é excepcional mesmo entre as galáxias mais ativas. Devido à posição, os feixes de raios-gama são dirigidos diretamente à Terra, o que facilita a observação pelo telescópio Fermi.

"Estamos olhando diretamente para o tubo de descarga de partículas alimentado por um gigantesco buraco negro supermassivo", disse o cientista Gino Tosti, ligado ao Instituto Nacional de Física Nuclear, de Perugia, na Itália. "A causa desse aumento repentino de emissão é algo que está acontecendo dentro do jato, mas ainda não é possível saber o que é", disse o pesquisador.

Blazer
Batizados de blazeres, esses intrigantes objetos emitem intensos jatos de partículas que viajam em direção oposta próximas à velocidade da luz. Isso acontece quando a matéria ao redor do buraco negro colapsa e cai em direção ao seu centro, produzindo poderosas emissões de raios-gama que se propagam pelo Universo.

O que faz um blazer aparentar ser mais ou menos brilhante é sua orientação e no caso de 3C 454.3 parece que um dos feixes está apontado diretamente para nós. Devido à forte emissão eletromagnética, os blazares são um dos fenômenos mais violentos do universo e é um dos temas mais importantes da astrofísica.

Normalmente, a mais brilhante fonte persistente de raios-gama é o pulsar Vela, localizado a uma distância de cerca de 1.000 anos-luz, o que comparado a 3C 454.3 significa que está quase na esquina.


Muito Intenso
"3C 454,3 está milhões de vezes mais distante, mas o atual surto de intensidade o torna duas vezes mais brilhante que Vela", disse a astrofísica Lise Escande, do Centro de Estudos Nucleares de Gradignan, em Bordeaux, na França. "Isso representa uma liberação de energia tão intensa que nenhuma fonte pode sustentá-la por muito tempo".

De acordo com Massimo Villata, do Observatório de Torino, na Itália, o blazer está emitindo também nos comprimentos de onda visível e de radiofrequência, mas menos intensamente. No espectro vermelho, por exemplo, 3C 454.3 está duas vezes e meia mais brilhante que o habitual e sua magnitude está estimada em 13.7.

A equipe do telescópio Fermi está conclamando todos os astrônomos a monitorarem o objeto no maior leque de comprimento de ondas possível. "Essa é a melhor maneira para compreender o que está acontecendo dentro do jato de partículas", disse Tosti.


Arte: Imagens comparativas mostram o intenso fortalecimento do brilho do blazar 3C 454.3, localizado na constelação de Pégasus. Apesar de parecer brilhar com a mesma intensidade, o pulsar Vela, visto no lado direito das cenas, está milhões de vezes mais próximo. As imagens mostram diversos objetos emitindo pulsos altamente energéticos de raios-gama e foram capturadas pelo telescópio espacial Fermi em dezembro e novembro de 2009. CréditoNASA/DOE/Fermi LAT/WWW.APOLO11.COM.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Quem não compreende um olhar, tampouco há de compreender uma longa explicação" - Provérbio Arabe