Segunda-feira, 22 ago 2011 - 10h59

Instrumento do telescópio James Webb completa teste criogênico

,A agência espacial americana, Nasa, confirmou que o instrumento MIRI, que faz parte do futuro telescópio espacial James Web, completou a primeira fase dos testes de baixa temperatura. O instrumento foi submetido a uma temperatura extrema de 233 graus negativos durante 86 dias e os dados coletados servirão para calibrar os sensores quando em operação no vácuo do espaço.

Telescopio James Webb Mid-Infrared Instrument
Clique para Ampliar

Os testes do MIRI (Mid-Infrared Instrument) foram conduzidos por mais de 50 cientistas junto ao Laboratório Espacial Rutherford Appleton, na Inglaterra e é o mais longo e exaustivo teste criogênico a que foi submetido um instrumento astronômico na Europa.

O objetivo do instrumento será registrar variações mínimas de temperatura existentes no cosmo e principalmente examinar as primeiras luzes do Universo, além da formação de planetas ao redor das estrelas. Para isso, quando em operação o instrumento deverá ser resfriado a apenas 7 Kelvin (266 graus Celsius negativos), 7 graus acima do zero absoluto, de 273 graus negativos.

Junto com outros instrumentos a bordo do telescópio espacial James Webb, o instrumento MIRI ajudará os cientistas a entender melhor como o universo se formou logo após o Big Bang e também como se desenvolvem os sistemas estelares que podem suportar vida.

Um dos estudos fundamentais que será feito com o instrumento será o de explorar planetas jovens em torno de estrelas distantes, mas que estão escondidos por gás e poeira quando vistos no comprimento de onda da luz visível. No entanto, como a luz infravermelha penetra nesse ambiente, será registrada pelo instrumento MIRI.

Além do sensor em infravermelho, o instrumento também é dotado de um espectrômetro, que poderá revelar a existência de água nesses planetas, bem como nortear futuras investigações sobre a habitabilidade para os humanos.

"Milhares de astrônomos vão usar o telescópio James Webb para ampliar o alcance do conhecimento humano para muito além dos limites atuais", disse o cientista John Mather, ganhador do Prêmio Nobel de física de 2006 e pesquisador chefe da Nasa para os dados do telescópio. "Assim como o Hubble reescreveu os livros didáticos, o James Webb vai encontrar novas surpresas e ajudar a responder algumas das questões mais prementes na astronomia", completou o Mather.


James Webb
O telescópio James Webb é um projeto conjunto entre a Nasa, a agência espacial europeia, ESA, e a agência espacial canadense.

É composto de um espelho de 6.5 metros de diâmetro, que enviará a luz coletada a quatro instrumentos científicos: a câmera NIRCam (Near InfraRed Camera), o NIRSpec (Near InfraRed Spectrograph), o MIRI (Mid-InfraRed Instrument) e o FGS-TFI (Fine Guidance Sensor Tunable Filter Camera).

Todos os instrumentos foram projetados para trabalhar no espectro infravermelho, entre 0.6 e 27 micrômetros de comprimento de onda, com alguma sensibilidade à luz visível. Com a ampliação do tempo de vida do telescópio Hubble, o lançamento do James Webb está previsto para 2018.


Foto: No topo, instrumento MIRI (Mid-Infrared Instrument) durante testes de alinhamento no Laboratório Espacial Rutherford Appleton, na Inglaterra. Crédito: NASA/RAL, Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Os homens deveriam fazer com suas esperanças o que fazem com suas galinhas: cortar suas asas para que não possam fugir voando" - Lorde Halifax