Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Quarta-feira, 7 ago 2019 - 10h59
Por Rogério Leite

Mega tsunami pode ter ocorrido em Marte, segundo cientistas

Como se sabe, Marte é um lugar avermelhado e muito frio, mas que no passado pode ter abrigado a água líquida. Recentemente, pesquisadores encontraram sinais de que algumas áreas foram atingidas por uma força descomunal, possivelmente formada por um mega tsunami.

Mapa de elevação mostra a cratera Lomonosov. Ao seu redor, o terreno onde pode ter havido um oceano. Crédito: Nasa/Universidade do Arizona.
Mapa de elevação mostra a cratera Lomonosov. Ao seu redor, o terreno onde pode ter havido um oceano. Crédito: Nasa/Universidade do Arizona.

Nos últimos dez anos, observações feitas por naves espaciais que orbitam o Planeta Vermelho revelaram diversas evidências de estruturas criadas pela água. Uma dessas feições, conhecida como "zona de impressão digital" é uma região bastante incomum e apresenta muitas características que pode indicar ter sido esculpida por um mega tsunami.

Aqui na Terra, os tsunamis são provocados geralmente em zonas de subducção, onde uma placa tectônica mergulha abaixo da outra, o que provoca um deslocamento de água gigantesco que se propaga até as zonas costeiras. No entanto, Marte não tem atividade geológica significativa, o que aponta para a hipótese do suposto tsunami ter sido causado por um violento impacto externo, possivelmente de um meteoro.


Evidências Geológicas
Segundo o paper (trabalho científico) publicado no Journal of Geophysical Research, a cratera Lomonosov parece ter características geológicas bastante consistentes com esse tipo de evento, principalmente a sua borda, que parece ter sido quebrada por água correndo ao seu redor. A presença de inúmeras fraturas desse tipo também indicam a presença tentando preencher áreas vazias deixadas após o impacto.

Lomonosov tem cerca de 120 quilômetros de extensão e é cercada por um terreno jovem e suave, semelhante ao que teria sido um potencial fundo de um oceano raso. Segundo o trabalho científico, há cerca de 3 bilhões de anos um objeto entre 15 e 20 quilômetros atravessou o hemisfério norte de Marte e atingiu o possível litoral, o que criou uma enorme onda de marés.

Os pesquisadores citam que há outras evidências em relação a este e outros tsunamis antigos que deixaram cicatrizes na superfície de marciana. Imagens de satélites revelaram muitos terrenos costeiros com estruturas consistentes com a água fluindo. Segundo o paper, essas estruturas pode ser atribuídas a diferentes tsunamis que podem ter ocorrido durante os períodos em que o clima mudou significativamente.


Marte Muito Frio
O clima é um elemento crucial nessa discussão, pois acredita-se que o antigo Marte tenha sido muito frio por diversas razões, incluindo o fato de que o Sol emitia possivelmente muito menos radiação do que agora. Assim, um oceano repleto de formas de vida longevas parece muito improvável nessas condições de congelamento, já que seriam necessário um ambiente mais quente e úmidos para manter a vida.

Se as características da Cratera Lomonosov tenham sido de fato causadas por água corrente, é quase certo que um oceano estava de fato presente na região e considerando quão raros são os impactos desse tamanho, este oceano deve ter estado lá por um longo tempo.







Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Até os mais estúpidos entendem o que um rico quer dizer, mas nem os mais doutos entendem o que um pobre está dizendo" - Provérbio Chinês